Remodelado

Remodelado

postado em 22/02/2018 00:00
Entre todos os tipos de veículos, os sedãs sempre apresentaram desenhos mais sóbrios, destinados a um público mais maduro. Não à toa, foram chamados de carro de tiozão. Se no conjunto mecânico, principalmente por causa dos motores turbinados, o Jetta deixou de ser um modelo comportado, há muito tempo o visual sempre deixou a desejar. Agora, não mais. A partir da sétima geração, ele fica muito mais jovial e imponente.

O sedã foi totalmente redesenhado. A dianteira está mais robusta, volumosa e com visual marcante, graças aos fortes sulcos no capô, para-choque musculoso e a grande grade frontal. As laterais ganharam vincos bem acentuados, dando maior fluidez à carroceria do Jetta. A traseira também foi toda remodelada e, agora, conta com uma leve caída do teto até a tampa do porta-malas, no estilo do irmão menor, o Virtus. As lanternas estão afiladas e o modelo ganhou duas molduras cromadas, imitando uma saída dupla de escapamento.

No interior, as principais mudanças são a posição da tela da central multimídia ; segue o estilo dos novos modelos da marca ; e a inclusão do painel de instrumentos configurável, o Active Info Display já presente no Passat, Polo e Virtus, e que deve incorporar toda a linha da montadora. Além disso, o desenho do console, volante, painel, portas e bancos foram alterados. Outra novidade é nas dimensões: o Jetta ganhou 43mm no comprimento e 35mm na distância entre-eixos, o que, com certeza, dará mais espaço para os ocupantes, já que o porta-malas está do mesmo tamanho: 510 litros.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação