Um Carioca clássico

Um Carioca clássico

Para salvar as semifinais da Taça Rio, grandes se enfrentarão. Ontem, o Vasco venceu o Botafogo, no Nilton Santos; o Flamengo goleou; e os reservas do Fluminense ficaram no empate

postado em 19/03/2018 00:00
 (foto: Paulo Fernandes/Vasco.com)
(foto: Paulo Fernandes/Vasco.com)


Não dá para reclamar da falta de vontade e de gols no clássico entre Botafogo e Vasco, ontem, no estádio Nilton Santos, pela última rodada da Taça Rio. O time cruz-maltino venceu por 3 x 2 em um confronto marcado por graves contusões. Pelo lado dos donos da casa, o meia João Paulo quebrou a perna após dividida com Rildo ; o mesmo que, no segundo tempo, saiu com o ombro deslocado. A combinação de resultados fez com que as duas equipes se reencontrem nas semifinais do segundo turno. Flamengo e Fluminense disputam a outra vaga à decisão.

Na liderança isolada do Grupo B, o Vasco terminou com 13 pontos, enquanto o Botafogo foi o segundo colocado no Grupo C e avançou por ter saldo de gols superior (1 x 0) ao da Portuguesa, que acabou goleada pelo Flamengo por 4 x 0. Os dois alvinegros se enfrentarão na quarta-feira, às 21h45. Tricolores e rubro-negros se encontram um dia depois, às 20h.

O duelo no Engenhão começou muito quente e polêmico. Logo aos dois minutos, Rildo deixou o pé ao dividir uma bola no meio-campo com João Paulo. O botafoguense chutou as travas da chuteira do adversário com muita força e caiu no gramado já com muita dor. Posteriormente, seria confirmada a fratura na perna direita do atleta, na região da canela. Existia a possibilidade de ele passar por cirurgia ainda ontem. Inconformados, os botafoguenses cobraram do árbitro Leonardo Garcia a expulsão de Rildo, advertido apenas com o cartão amarelo. João Paulo acabou substituído por Marcelo. Na sequência da partida, Rildo sofreu uma contusão no ombro e não teve condições de continuar em campo. Paulinho entrou em seu lugar.

O Vasco abriu o placar aos 37 minutos do primeiro tempo, com um gol de letra de Riascos. Nos acréscimos, aos 47, Andrés Ríos aumentou: 2 x 0. Logo no início do segundo tempo, Rodrigo Lindoso diminuiu em cobrança de pênalti. O empate veio aos 23, com Brenner. O time da Colina, porém, pressionou e chegou ao gol da vitória aos 37, com Paulinho.

Para o técnico Zé Ricardo, do Vasco, o placar mostrou bem como foi a partida. ;O jogo foi agradável. Tivemos predomínio no primeiro (tempo) e o Botafogo cresceu no segundo, ficou mais agressivo. Mereceu empatar. No fim, ficou aberto e nós marcamos. Acho que foi um resultado justo.; Para Alberto Valentim, do time alvinegro, sobraram as reclamações sobre a arbitragem. ;Não vencemos por erro de arbitragem;, analisou. ;O Botafogo perdeu um jogador por no mínimo seis meses. Não pode ter uma qualidade dessa de arbitragem. Vamos pedir a Deus que seja benfeita a operação, e que (João Paulo) volte o mais rápido possível.;

Fluminense

O Fluminense entrou em campo em situação tranquila. Recheado de reservas, ficou no empate contra a Cabofriense, por 1 x 1, no estádio Eucyr Resende Mendonça. Apesar do resultado, os comandados do técnico Abel Braga terminaram na liderança do Grupo C, com 14 pontos, e vão enfrentar o Flamengo na semifinal da Taça Rio, em jogo único. Como teve melhor campanha que o rival, o clube das Laranjeiras tem o mando de campo e a vantagem do empate. A Cabofriense encerrou a participação no Carioca em terceiro lugar, no Grupo B, com 10 pontos, dois atrás do rubro-negro. Douglas fez para o tricolor, enquanto Lucas Cunha descontou, de calcanhar.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação