Em jogo eletrizante, Vasco vence o tricolor!

Em jogo eletrizante, Vasco vence o tricolor!

Com um gol aos 49 minutos do segundo tempo, Vasco derrota o Fluminense e se classifica para a decisão do título, contra o Botafogo

postado em 30/03/2018 00:00
 (foto: Paulo Fernandes/Vasco.com)
(foto: Paulo Fernandes/Vasco.com)




O Vasco viu a vaga para a decisão do Campeonato Carioca ser do Fluminense por mais de 90 minutos, mas não desistiu. E teve em Fabrício seu herói improvável. Aos 49 do segundo tempo, o lateral marcou o gol que selou o triunfo de virada por 3 x 2, no Maracanã, ontem, dando ao cruz-maltino a classificação. A final, portanto, será sem campeões de turno ; vencedor da Taça Guanabara, o Flamengo foi eliminado pelo Botafogo.

Giovanni Augusto abriu o placar para o Vasco. Pedro e Sornoza viraram, e o Flu teve chances para matar o jogo. Não o fez, e pagou caro por isso. Paulinho deixou tudo igual e, na base da raça, Fabrício selou a classificação.

Na decisão, o Vasco terá pela frente um antigo conhecido, que se tornou ;freguês; nos últimos anos. O time cruz-maltino vai encarar o Botafogo, clube que derrotou nas finais de 2015 e 2016, quando ficou com o título. Ao Fluminense, resta encontrar explicações para a perda de uma vaga que estava nas mãos.

O início do duelo foi equilibrado, estudado. Aos poucos, porém, o Vasco ganhou o campo de ataque. Aos 26 minutos, Yago Pikachu cruzou para a área,Renato Chaves falhou feio e entregou no pé de Giovanni Augusto, que fuzilou para a rede.

O gol acordou o Fluminense. Aos 38, Gilberto recebeu na entrada da área, girou com facilidade para cima de Fabrício e cruzou da linha de fundo. Pedro chegou pelo meioe desviou para a rede.

O Fluminense cresceu, tomou o domínio e virou o placar no início do segundo tempo. Aos três, Sornoza cobrou falta, e a barreira abriu. A bola ainda tocou na trave antes de entrar.

O Vasco chegou ao empate aos 24, no talento de Paulinho. O atacante tabelou com Wellington e finalizou de fora da área, no canto esquerdo de Júlio César, que nem foi para a bola. Aos 49, Fabrício venceu Júlio César e garantiu o triunfo heroico.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação