>> Sr. Redator

>> Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 30/03/2018 00:00




Supremos
Que se dê ou não o habeas corpus, mas parar o julgamento contra o Regimento da corte só porque dois ministros resolvem marcar passeios e assuntos particulares em dias que sabem ser de sessão é vexatório, abusivo e arbitrário. Saem antes do fim do julgamento simplesmente porque ;tenho voo marcado para o Rio; ou ;tenho compromissos anteriormente marcados;. Como assim? Compromisso tem antes com a coisa pública. Se aposente e vá dar aulas, palestras ou jogar dama na praça. Se estão na ativa, devem cumprir a obrigação de trabalhar. São servidores públicos como outros quaisquer. Devem respeito às leis e ao público, cumprindo as regras mais do que aqueles comuns e amplamente fiscalizados, que não podem, a seu bel-prazer, dispor de horários e tempo sem antes cumprir a jornada de trabalho, sob pena de punição severa. Dar-se, inclusive, o direito de nada fazerem na semana santa. Adiam tudo. Que esperem os jurisdicionados, a lei, a Constituição e o resto. Esses vetustos senhores e senhoras colocam-se acima e à margem da lei. Prejudicam os jurisdicionados e mandam recado aos mortais, como titãs ou seres olímpicos, de que são, como disse um deles, ;supremos;. Haja paciência com essa desfaçatez cada vez menos disfarçada.
; Edson Luiz Muniz da Silva,
Asa Norte


Pesadelos
Eu tive um sonho, disse um dia Martin Luther King. Nós, brasileiros, só temos pesadelos. Pesadelo de sermos mortos por bandidos ou bala perdida. Pesadelo de morrermos por falta de atendimento médico-hospitalar. Pesadelo com o Estado em que os membros dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário só têm olhos para os privilégios, formando uma casta sustentada por assalariados e até desempregados. O mal do Brasil é a falta de atitude do brasileiro, que vai aos milhões atrás de um trio elétrico ou de um time de futebol e fecha os olhos para o que acontece na política. Essa falta de atitude leva oportunistas e desqualificados a almejarem e conseguirem mandatos nos parlamentos e executivos Brasil afora.Vejam os que estão se apresentando em Brasília e no Brasil para a eleição de 2018. Assim não dá.
; Gilvan da Silva Gadelha,
Ceilândia

Ameaça
É bom que a Polícia Federal identifique, o quanto antes, quem vem ameaçando os familiares do ministro Edson Fachin. Há um pouco mais de um ano, o ministro Teori Zavascki, então relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, morreu em trágico acidente aéreo. Ele também foi alvo de várias ameaças. Em toda a história republicana, vários ;acidentes; puseram termo à vida de algumas autoridades. Longe de ser pessimista ou fazer mau agouro, torço para que as autoridades dissipem a nuvem pesada que ronda a família de Fachin, que tem sido exemplar, assim como seu antecessor, na condução da Lava-Jato. O que se lamenta é que mais investigações não tenham sido deflagradas contra os corruptos alojados no Congresso Nacional.
; Eduardo Almeida,
Jardim Botânico


Crescimento
O Brasil dá sinais de crescimento na economia. Eu não morro de amores pelo presidente Michel Temer, mas tenho que admitir que ele e sua equipe econômica, nesse curto período de mandato presidencial, vêm se esforçando para colocar o país nos trilhos da economia. Hoje temos que admitir que o presidente Temer e sua equipe econômica foram bem-sucedidos em algumas ações, tais como o aumento dos impostos dos combustíveis, a liberação integral do FGTS para os que tinham dinheiro na conta, o pagamento do Refis. Essas medidas foram benéficas para o reaquecimento da economia, com isso tivemos um crescimento no mercado de trabalho com mais 61 mil empregos com carteira assinada, o maior em quatros anos.
; Evanildo Sales Santos.
Gama





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação