Norte e sul marcam cúpula para 27 de abril

Norte e sul marcam cúpula para 27 de abril

postado em 30/03/2018 00:00
 (foto: Korea Pool/AFP
)
(foto: Korea Pool/AFP )

Funcionários das duas Coreias anunciaram ontem, ao fim de uma série de reuniões de alto nível, a data para a primeira reunião de cúpula intercoreana em mais de uma década, negociada em fevereiro e março, como desdobramento de uma aproximação que teve como cenário as Olimpíadas de Inverno na cidade sul-coreana de Peyongchang. ;De acordo com a vontade dos dois líderes, o Sul e o Norte concordaram em realizar a Cúpula Sul-Norte 2018 em 27 de abril, na Casa da Paz sul-coreana de Panmunjom;, diz um comunicado conjunto lido pelas delegações dos dois países. A notícia se segue à confirmação da visita a Pequim, no início da semana, do regime comunista norte-coreano, Kim Jong-un.

Foi em Panmunjom, local da assinatura do armistício que mantém interrompida a Guerra da Coreia (1950-1953), que os emissários dos dois países se reuniram para definir a data do encontro histórico entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in. Nos mais de 70 anos desde o armistício, os líderes dos dois governos se encontraram em 2000 e 2007, ambas as vezes na capital norte-coreana, Pyongyang. Kim será o primeiro dirigente do norte comunista a pisar em território sul-coreano desde o fim do conflito, durante o qual seu avô, Kim Il-sung, chegou a entrar na capital inimiga, Seul, que esteve por duas vezes sob controle das forças do norte.

;Os últimos 80 dias produziram vários acontecimentos sem precedente nas relações intercoreanas;, destacou Ri Son-gwon, que preside o Comitê Norte-Coreano para a Reunião Pacífica da Península. Nos últimos dias, as delegações de Seul e Pyongyang, formadas cada uma por três altos funcionários, se reuniram no Pavilhão da Reunificação, do lado norte-coreano de Panmunjon. A decisão de realizar o encontro de cúpula foi anunciada no início do mês na capital do norte, após emissários do sul terem sido recebidos por Kim.

Trump

A reunião entre ele e o presidente Moon é vista como antessala para um encontro sem precedentes entre um líder norte-coreano e um presidente dos Estados Unidos, que lutaram ao lado do sul na Guerra da Coreia e mantêm presença militar no país. Depois de meses marcados pela troca de ameaças de aniquilação nuclear, Pyongyang surpreendeu o mundo com o convite enviado a Donald Trump para uma reunião de cúpula, aceito prontamente pelo governante americano. Embora a Casa Branca tenha condicionado o encontro a ;gestos concretos; da Coreia do Norte, como a suspensão efetiva dos testes com mísseis balísticos e armas atômicas, a cúpula foi inicialmente prevista para maio.

A reunião com Trump esteve no centro da agenda de Kim durante a visita à China, sua primeira viagem oficial ao exterior desde que chegou ao poder, em 2011.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação