Bisturi afiado

Bisturi afiado

Com dimensões compactas, desenho agressivo e muita eletrônica, modelo é o primeiro da marca com um motor de dois cilindros paralelos, chamado de LC8. Dispositivo permite trocar marcha sem utilizar a embreagem

» Téo Mascarenhas Especial para o Correio
postado em 05/04/2018 00:00
 (foto: KTM/Divulgação)
(foto: KTM/Divulgação)


Apelidada de bisturi pela própria fábrica (scalpel, em inglês), a KTM 790 Duke chega agora ao mercado mundial, depois de ser apresentada no fim do ano passado. A linha Duke já tem no Brasil os modelos 200, 390 e 1.290 Super Duke R, porém não há previsão do desembarque do novo membro da família no país. Inédito também é o motor da 790 Duke. A marca austríaca abandona a tradicional arquitetura de dois cilindros em V a 75 graus, para modelos de maior porte, e adota pela primeira vez o propulsor equipado com dois cilindros paralelos, batizado de LC8.

Com dimensões pequenas (incluindo o peso total de apenas 169kg a seco, ou sem abastecimento) e exatos 799cm;, o novo motor desenvolve 105 cavalos a 9.000rpm e torque de 8,8kgfm a 8.000rpm, além de contar com oito válvulas, duplo comando e dois eixos balanceiros para minimizar as vibrações. Além disso, o propulsor está acoplado a um câmbio de seis velocidades, com o dispositivo quickshifter, que permite trocar as marchas sem uso da embreagem e sem desacelerar, tanto para cima quanto nas reduções e nas competições.

Vigor cirúrgico

Os números indicam uma curva de torque mais plana e em maior quantidade, ainda em regimes de giros em faixas mais reduzidas, favorecendo as reacelerações e retomadas de velocidade, para justificar o apelido de bisturi. Contribuem também as reduzidas dimensões gerais e um quadro com componentes em alumínio e o motor como parte integrante. O desenho, elaborado pelo estúdio Kiska, tem a nova identidade visual agressiva da marca, também presente nas 390 Duke, 1.290 Super Duke R e 1.290 Super Adventure.

Linhas extremamente compactas, vincadas e angulosas, além do exótico bloco de iluminação dianteiro, com farol duplo vertical com LEDs perimetrais e divididos ao meio por uma fenda. Além disso, a KTM oferece cerca de 30 itens opcionais para personalizar e customizar o modelo, incluindo escape mais leve e esportivo e retrovisores baixos e também a versão, ainda protótipo, 790 Duke Adventure R, para uso mais radical no fora de estrada, inspirada no modelo 450 Rally, usado em disputas, como o badalado Dakar.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação