Notas 15

Notas 15

postado em 14/05/2018 00:00
 (foto: Oli Scarff/AFP)
(foto: Oli Scarff/AFP)
; CATALUNHA
ACORDO PARA PRESIDENTE

Está aberto o caminho para a posse do separatista Quim Torra como novo presidente da Catalunha. Em reunião ontem, o partido anticapitalista e secessionista CUP decidiu que seus quatro deputados vão se abster na votação, permitindo a eleição de Torra, o que deve encerrar a longa crise política na região. ;Diante de um momento complexo, marcado pela repressão e pela violação dos direitos políticos e civis por parte do Estado espanhol, a CUP não bloqueará a formação de um novo governo;, diz a nota divulgada pela sigla após consulta a seus militantes. Idicado pelo líder afastado Carles Puigdemont, Torra, um editor de 55 anos, não pôde ser eleito no sábado, em um primeiro debate de posse, por não ter maioria absoluta na Câmara regional. Hoje, na segunda tentativa, ele precisará apenas de maioria simples, o que será possível com a abstenção da CUP, segundo analistas.

; ELEIÇÃO NO IRAQUE
ABSTENÇÃO RECORDE

Os resultados iniciais das eleições legislativas de sábado no Iraque, as primeiras após a expulsão dos extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) do país, só devem começar a ser divulgados a partir de amanhã. Mas um dado já é certo: os iraquianos mandaram uma mensagem para a classe política ao ignorar o chamado para as urnas. Segundo a Comissão Eleitoral, a participação chegou a 44,52%, o pior percentual desde a instauração de eleições multipartidárias no país em 2005, após a queda da ditadura de Saddam Hussein. Aqueles que foram votar mostraram sua ;vontade de mudança;, de ver ;novos rostos; em um setor visto como corrupto por boa parte da população. Uma fonte do Ministério do Interior disse à agência France Presse que a lista do primeiro-ministro Haider al-Abadi, apoiada pelo Ocidente, lidera a votação. Em segundo lugar, estaria a lista dos ex-combatentes de Hashd al-Shaabi, um movimento paramilitar essencial na derrota do EI. Muitos de seus membros mantêm vínculos estreitos com o Irã. Sua estratégia eleitoral consistiu, em larga medida, em lembrar que arriscaram a vida para salvar o país, enquanto a classe política levava o Iraque para o 12; lugar no ranking dos países mais corruptos do mundo.

; FRANÇA
AGRESSOR IDENTIFICADO

O ataque com faca que deixou um morto e quatro feridos, em Paris, na noite de sábado, foi cometido por um francês de 20 anos nascido na Chechênia, pequena república muçulmana da federação da Rússia, e que estava fichado por radicalização. Identificado como Khamzat A., o agressor foi abatido por disparos da polícia logo após o atentado, reivindicado pelo Estado Islâmico (EI). Ontem, o grupo extremista divulgou um vídeo em que um jovem, apresentado como o autor do ataque, jura fidelidade à organização. O pai e a mãe de Khamzat foram colocados sob proteção policial. Embora estivesse sendo monitorado, o jovem não tinha antecedentes judiciais.

; Afeganistão
ATAQUE EM JALALABAD

Ao menos 10 pessoas morreram em um ataque com explosivos e armas de fogo contra um edifício governamental na cidade afegã de Jalalabad. A ofefnsiva começou por volta de meio-dia com a detonação de um carro-bomba em frente à entrada do edifício da administração de finanças da cidade. Quatro homens armados aproveitaram essa primeira explosão para entrar no prédio, segundo o porta-voz do governador da província de Nangarhar, Attaullah Khogyani. Todos foram mortos pela polícia durante o confronto, que durou cerca de quatro horas. ;Infelizmente, perdemos três integrantes da equipe;, informou o diretor do Departamento de Finanças, Abdullah Raqibi. Segundo a agência de propaganda Amaq, o grupo Estado Islâmico reivindicou o ataque que também resultou em mais de 40 feridos.

; BREXIT
MAY PEDE CONFIANÇA

Em meio a divergências em seu governo sobre qual é o melhor caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia, a primeira-ministra britânica, Theresa May, garantiu ontem que está em posição de obter um bom acordo sobre o Brexit. O gabinete conservador da premiê está dividido sobre o acordo aduaneiro a ser adotado após o divórcio. As divisões ficaram mais evidentes na semana passada, quando o ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, chamou de louco um projeto de união aduaneira que May apoiava para depois do Brexit. ;Confiem em mim;, pediu ontem a premiê em artigo no Sunday Times. ;Precisarei de sua ajuda e apoio para alcançar isso. Em troca, meu compromisso com vocês é simples: não lhes deixarei cair;, prometeu.

; ;INTERNET LIVRE;
VINTE PRESOS EM MOSCOU

Em resposta ao bloqueio do aplicativo de mensagens Telegram, determinado pelas autoridades russas, manifestantes saíram ontem às ruas de Moscou numa marcha intitulada ;Internet livre;. Embora autorizado pela prefeitura, o protesto terminou com a prisão de pelo menos 20 pessoas. O Telegram tem cerca de 200 milhões de usuários em todo o mundo ; cerca de 7% na Rússia. O bloqueio ao aplicativo foi determinado em abril, logo depois da eleição de Vladimir Putin para seu quarto mandato presidencial. Na época, as autoridades exigiram que os dirigentes fornecessem aos serviços de segurança russos maneiras de ler as mensagens dos clientes. O aplicativo negou o pedido.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação