Lente de contato para diabéticos

Lente de contato para diabéticos

postado em 14/05/2018 00:00
 (foto: Instituto de Tecnologia da Califórnia/Divulgação)
(foto: Instituto de Tecnologia da Califórnia/Divulgação)

A diabetes é outra doença que pode levar à cegueira. Em estágios mais avançados, ela pode causar a chamada retinopatia diabética, que diminui o fluxo de sangue para a retina. Os tratamentos atuais funcionam, mas são dolorosos e invasivos, como cirurgias com laser e injeção de remédios diretamente no olho. Uma pesquisa do Instituto de Tecnologia da Califórnia traz uma opção para prevenir a perda de visão: uma lente de contato que brilha do escuro.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 422 milhões de pessoas sofriam com diabetes em 2016. A perda de visão causada pela doença ocorre por danos aos pequenos vasos sanguíneos que alimentam o olho. Com menos oxigênio chegando às células, elas começam a morrer. O corpo tenta reverter o quadro ao criar novos capilares, mas, devido à diabetes, eles não se formam corretamente ; podem estourar e vazar sangue para o líquido dentro do olho, causando ainda mais problemas. Ao longo do tempo, a visão fica cada vez mais borrada, até se perder completamente.

O dano pode ser aplacado com a redução da quantidade de oxigênio para que a retina funcione. Atualmente, isso é feito com a utilização de um laser para queimar as células na borda da retina, de maneira que as células centrais possam ter combustível para funcionar. Outro tratamento possível é a injeção de medicamentos dentro do olho.

Os pesquisadores criaram uma lente que reduz o consumo de oxigênio ao brilhar no escuro, uma opção mais agradável para os pacientes do que as disponíveis atualmente. Os bastonetes, células responsáveis pela visão noturna, consomem muito mais oxigênio quando não há luz. Acredita-se que grande parte do dano causado pela diabetes tem relação com elas.

O paciente usa o dispositivo ao dormir. Como o brilho é constante e está interligado ao olho, não há incômodo. Nos testes preliminares, as lentes reduziram em até 90% o consumo de oxigênio dos bastonetes. Novos estudos para comprovar que essa redução realmente gera uma redução do dano na retina.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação