Óscar Tabárez

Óscar Tabárez

Torcedor do Uruguai, Aldyr Schlee, criador da camisa amarela do Brasil, exalta papel sociológico do técnico na revolução celeste

Marcos Paulo Lima
postado em 27/05/2018 00:00
Aldyr Garcia Schlee é o pai da amarelinha. Em 1953, o desenhista, escritor e professor universitário aposentado venceu o concurso promovido pelo jornal Correio da Manhã e criou a camisa amarela da Seleção. Até então, era branca. O gaúcho de Jaguarão só torce para um Brasil ; o de Pelotas. A maior paixão do senhor de 83 anos usa cor celeste, o Uruguai, e tem um técnico reverenciado pelo torcedor ilustre.

;Tenho admiração pelo Óscar Tabárez. É sociólogo, aprofunda as questões. Entendeu a perspectiva social capitalista do futebol. Quem trabalha com ele aprende que não é só ganhar, perder ou empatar. Vai além;, elogia Aldyr em entrevista ao Correio.

Tabárez está no cargo desde 2006. Comanda uma revolução na base. Revela talentos e forma cidadãos. ;O Tabárez não desvincula o futebol do desenvolvimento social;, diz Aldyr.

Em 2010, Tabárez revelou ao Correio o plano para a base. ;Quando o menino entra na seleção, desenvolvemos o conceito de formação integral. Aprimoramos a personalidade, o trabalho em grupo, respeitos individuais, obediência reflexiva.;

Aos 71 anos, Óscar Tabárez parte rumo à quarta Copa. Desta vez, lida com uma doença rara: a síndrome de Guillain-Barré. A enfermidade autoimune afeta o sistema muscular e pode afetar as funções respiratórias e cardíacas. Ele comanda treinos e jogos com o auxílio de muletas e até de cadeira de rodas.

;Tabárez só tem um defeito: é teimoso. Obriga o Cavani a marcar na intemediária;, corneta o fã número 1 do treinador.

Ele + 10
O goleiro Muslera disputou 17 dos 18 jogos. Entre os homens de linha, Godín jogou 16.

Meu maestro
O time de Óscar Tabárez ainda não achou o sucessor dos sonhos para o aposentado Forlán.

Pé que balança a rede
Quem tem um ataque como o do Uruguai, formado por Edinson Cavani e Luis Suárez?

Nas Eliminatórias
  • 8/10/15 ; Bolívia 0 x 2 Uruguai
  • 13/10/15 ; Uruguai 3 x 0 Colômbia
  • 12/11/15 ; Equador 2 x 1 Uruguai
  • 17/11/15 ; Uruguai 3 x 0 Chile
  • 25/3/16 ; Brasil 2 x 2 Uruguai
  • 29/3/16 ; Uruguai 1 x 0 Peru
  • 1/9/16 ; Argentina 1 x 0 Uruguai
  • 6/9/16 ; Uruguai 4 x 0 Paraguai
  • 6/10/16 ; 6/10/16 ; Uruguai 3 x 0 Venezuela
  • 11/10/16 ; 11/10/16 ; Colômbia 2 x 2 Uruguai
  • 10/11/16 ; 10/11/16 ; Uruguai 2 x 1 Equador
  • 15/11/16 ; 15/11/16 ; Chile 3 x 1 Uruguai
  • 23/3/17 ; 23/3/17 ; Uruguai 1 x 4 Brasil
  • 28/3/17 ; 28/3/17 ; Peru 2 x 1 Uruguai
  • 31/8/17 ; 31/8/17 ; Uruguai 0 x 0 Argentina
  • 5/9/17 ; 5/9/17 ; Paraguai 1 x 2 Uruguai
  • 5/10/17 ; 5/10/17 ; Venezuela 0 x 0 Uruguai
  • 10/10/17 ; 10/10/17 ; Uruguai 4 x 2 Bolívia

Resumo: 18 jogos, 9 vitórias, 4 empates, 5 derrotas, 32 gols pró, 20 contra

Nascimento: 3/3/1947, em Montevidéu (Uruguai)
Como jogador: zagueiro Times como treinador: Bella Vista, Uruguai sub-20, Danubio, Montevideo Wanderers, Peñarol, Deportivo Cali, Uruguai, Boca Juniors, Cagliari, Milan, Oviedo, Vélez Sarsfield, Boca Juniors e Uruguai (desde 2006) Principais títulos: Copa América (2011), Libertadores (1987), Campeonato Argentino ; Apertura (1982) e Supercopa Masters (1992).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação