EUA sobretaxam europeus, Canadá e México

EUA sobretaxam europeus, Canadá e México

postado em 01/06/2018 00:00

O governo dos Estados Unidos anunciou ontem que começará, hoje, a cobrar tarifas de importação de 25% dobre o aço e de 10% sobre alumínio provenientes do Canadá, do México e da União Europeia. A decisão, anunciada pelo secretário de Comércio, Wilbur Ross, enfureceu os parceiros comerciais dos EUA, que vinham tentando negociar a suspensão dessas barreiras, anunciadas em março, e reacendeu os temores sobre uma possível guerra comercial global.

A União Europeia (UE) informou que abrirá processo contra o governo norte-americano na Organização Mundial do Comércio (OMC). ;Os EUA buscaram usar a ameaça de restrições comerciais como uma alavancagem para obter concessões da UE. Este não é o modo que fazemos negócios, e certamente não é o modo entre antigos parceiros, amigos e aliados;, disse a comissária de Comércio do bloco europeu, Cecilia Malmstrom, em comunicado.

;Estamos prontos para colocar em vigor salvaguardas, medidas de reequilíbrio porque não deixaremos medidas injustificáveis e injustificadas ficarem sem resposta;, afirmou o vice-ministro do Comércio da França, Jean-Baptiste Lemoyne. A Alemanha classificou a decisão dos EUA como ;ilegal;. ;Nossa resposta para a ;América Primeiro; (frase de Trump) só pode ser ;Europa Unida;;, disse o ministro do Exterior do país, Heiko Maas. O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que as medidas dos EUA são ;totalmente inaceitáveis;.

O avanço das sobretaxas aponta para um endurecimento do governo do presidente Donald Trump nas negociações comerciais, o que gerou preocupação nos meios econômicos. O índice Dow Jones, principal indicados financeiro da Bolsa de Nova York, caiu 0,5%, refletindo a baixa nas cotações das ações de empresas que podem ser prejudicadas com a guerra comercial, como Boeing e Caterpillar. Em contrapartida, papéis de companhias produtoras de aço e alumínio dos EUA subiram.

Segundo maior exportador de aço para os EUA, o Brasil fechou um acordo de cotas com o governo norte-americano para evitar a aplicação das sobretaxas. As exportações desse produtos para o mercado americano, contudo, serão limitadas. Além do Brasil, a Casa Branca informou que foram feitos acordos com Coreia do Sul, Austrália e Argentina.

Apesar de avançar com as restrição às importações, o governo norte-americano, segundo Wilbur Ross, não fechou as portas ao diálogo. ;Estamos ansiosos para continuar as negociações, tanto com o Canadá e o México, por um lado, e com a Comissão Europeia, por outro lado, porque há outras questões que também precisamos resolver;, disse. Trump anunciou as tarifas em março como parte de um esforço para proteger a indústria e os trabalhadores dos EUA do que ele considera como competição internacional injusta.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação