Paixão e status quo

Paixão e status quo

Nahima Maciel
postado em 08/06/2018 00:00
 (foto: Diego Bresani/Divulgação)
(foto: Diego Bresani/Divulgação)



Com sete atores que transitam por 16 personagens, Contra o amor fala de convenções, status quo e da idealização do mais universal dos sentimentos. O texto do catalão Esteve Soler faz parte de uma trilogia que inclui Contra o progresso e Contra a democracia, nos quais o autor faz uma crítica a como a idealização de certas noções políticas e afetivas da civilização ocidental acabam por servir às necessidades sociais de um momento.

Encenada pelo Teatro do Instante, com participação especial de Bidô Galvão e direção de Alice Stefânia e Diego Borges, a peça é dividida em sete cenas e se passa em uma casa noturna na qual há também um karaokê, o que ajudou a recuperar um ambiente com clássicos cafonas e a traçar uma linha condutora para o espetáculo.

A trilogia de Soler propõe um questionamento das ideias que norteiam a civilização, e Contra o amor segue na mesma linha. ;É uma crítica a isso que muitas vezes se nomeia amor, mas que não necessariamente guarda alguma relação com aquilo que a gente percebe como amor;, explica Alice.

Serviço
Contra o amor
Direção: Alice Stefânia e Diego Borges. Com Bidô Galvão, Alice Stefânia, Diego Borges, Fernando Santana, Marcelo Pelucio, Rachel Mendes, Rita de Almeida Castro e William Ferreira. Teatro Sílvio Barbato do SESC (SCS, Quadra 2), de hoje a 17 de junho, às 20h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.


Amor, eterno amor
Matheus Dantas*

Carminha ama José que ama Tereza que ama Antônio. Assim, como no poema Quadrilha, é o enredo do espetáculo Cordel do amor sem fim, da Cia. Fábrica de Teatro. Escrita por Cláudia Barral, a peça promete surpreender o público com os amores desencontrados das irmãs Madalena, Carminha e Teresa.

;O espetáculo traz a esperança como a condutora do amor, tendo como mensagem dizer que, mesmo em tempos de ódio, o amor ainda pode prevalecer em nossa esperança diária;, explica o diretor Rafael Soul.

A trama de Cordel do amor sem fim se passa em Carinhanha, sertão baiano, às margens do Velho Chico, e se desenvolve à maneira de um poema de cordel com um final surpreendente. A produção conta com a direção de Rafael Soul e elenco composto por Antonio Chaves, Tainá Palitot e Tati Ramos.

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

serviço
Cordel do amor sem fim
Espaço Imaginário Cultural de Samambaia (QS 103, cj 5, lt 5, Samambaia Sul). Hoje, amanhã e domingo, às 20h. Entrada franca. Verifique a classificação indicativa.

ROTEIRO
Adoráveis Ex-Namorados
Teatro do Centro Cultural de Brasília (601 Norte)
Amanhã, às 21h, domingo, às 20h. Os atores Marcos Davi e Renan Mendes, dirigidos por Rodrigo Jolee, apresentam uma comédia que fala sobre como a amizade pode curar uma dor de cotovelo. Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

Contra o Amor
Teatro Sílvio Barbato (SCS Q. 2)
Hoje, amanhã e domingo, às 20h. O coletivo Teatro do Instante, com direção de Alice Stefânia e Diego Borges, apresenta uma peça de humor ácido e cruel sobre as contradições da atualidade. Ingressos: R$ 20 (inteira). Não recomendado para menores de 14 anos.

Insetos
Centro Cultural Banco do Brasil (SCES, Tc. 2, lt 22; 3108-7600)
Hoje e domino, às 20h, amanhã, às 18h e às 20h. A cia dos Atores, com direção de Rodrigo Portella, apresenta espetáculo sobre o desequilíbrio na natureza. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

Velhas Namoradeiras
Teatro Brasília Shopping (SCN, Q. 5, Bl. A; 2109-2122)
Amanhã e domingo, às 20h. Nesta comédia, as atrizes Fátima Lacerda e Ruth Guimarães, dirigidas por Nádia João, brigam pelo mesmo homem. Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

Samambaia
Cordel do Amor Sem Fim
Espaço Imaginário Cultural (QS 103 cj. 5 lt 5, Samambaia Sul)
Hoje, amanhã e domingo, às 20h. Com texto de Cláudia Barral e interpretação da cia Fábrica de Teatro, o espetáculo conta as histórias de amor das três irmãs Madalena, Carminha e Tereza. Entrada franca. Não recomendado para menores de 14 anos.

Dança
Gama
Abrindo a Sala de Espera
Cia Lábios da Lua (Q. 4 , Setor Sul, Gama)
Hoje, amanhã e domingo, às 18h e às 20h. Idealizado pela coreógrafa Janaína Moraes, o espetáculo é uma obra aberta, na qual a plateia também faz parte da performance. Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Classificação indicativa livre.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação