Grita Consumidor

Grita Consumidor

postado em 16/07/2018 00:00
; CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
dúvida sobre APOSTA

; José Eugênio Soares
Guará 2

O leitor José Eugênio Soares, 55 anos, entrou em contato com o Correio para reclamar que, como de costume, fez um jogo da Mega Sena por meio do site da Caixa Econômica Federal. Entretanto, a aposta feita ao concurso 2055 desapareceu do sistema do banco. Ele afirma que entrou em contato com o setor de tecnologia da empresa, mas não souberam respondê-lo. ;Sumiram com o meu jogo! Quem sabe eu ganhei o concurso que não teve nenhum acertador e apagaram do sistema ; suposição minha;, reclama o consumidor.

Resposta da empresa
A Caixa Econômica respondeu, por meio de nota, que, após consulta aos dados informados pelo cliente, foram registradas duas apostas para o concurso 2054, totalizando R$ 7, com débito em 2 de julho, considerando que o jogo foi realizado em 30 de junho. E ressaltou ;que não há registro para aposta no concurso 2055;.

Comentário do consumidor
;Eu pensei que, no dia da aposta, o jogo seria efetivado para o concurso da próxima data. Eu vou aceitar essa resposta, mas eu não acredito que tenha ocorrido exatamente assim. Quando você vai à lotérica para fazer o jogo, ele vale para o concurso seguinte, neste caso, quando eu fiz a aposta, já havia passado a data. Pelo sistema da Caixa, eu não jogo mais, só nas Casas Lotéricas, porque garanto o comprovante da operação e não passarei mais por essa situação. Ainda vou averiguar essa informação passada junto à minha agência.;




; RÁDIO TÁXI ALVORADA
ACESSO À RODOVIÁRIA

; Simão Szklarowksy
Asa Sul

O leitor Simão Szklarowksy, 56 anos, entrou em contato com o Grita Consumidor para reclamar que solicitou o serviço de táxi da Alvorada para buscá-lo na área principal de desembarque da Rodoviária Interestadual de Brasília, por volta das 21h, mas o atendente informou que o motorista só poderia encontrá-lo em frente ao acesso do metrô, diante do ParkShopping, justificando que não tem autorização para adentrar o terminal rodoviário, por proibição da associação dos taxistas e da administração do local. ;Aleguei que aquela área é perigosa e suscetível a muitos assaltos à mão armada, estava com bagagens e dores na coluna. Peço providências, não recomendo a nenhum passageiro, ninguém merece ser desrespeitado e maltratado;, afirma o consumidor.

Resposta da empresa
A empresa respondeu, por meio de nota, que não atende ;próximo ao ponto de táxi ou no estacionamento pela ausência de segurança do passageiro e dos taxistas;. A razão é a concessão de desconto de 30%, que não é aceito pelos demais taxistas que trabalham na região, que acabam agredindo os motoristas da empresa quando transitam no Terminal Rodoviário Interestadual.

Comentário do consumidor
;Isso não é verdade, porque eu já conversei com outros taxistas e isso não acontece mais, só no Rio de Janeiro, lá tem atendimento da concorrência, que também oferece descontos e nada disso acontece. Em outra oportunidade, outra rádio táxi me buscou no terminal rodoviário tranquilamente. Não fomos insultados nem agredidos. Eu estou insatisfeito e não volto a pedir o serviço dessa empresa.;



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação