Impactos reprodutivos

Impactos reprodutivos

postado em 15/07/2018 00:00
Pesquisas observacionais, que encontram relação entre fatores sem, porém, apontar causa e efeito, também sugerem ações dos desreguladores no organismo humano. É o caso de um estudo publicado há três anos na revista Human Reproduction, o primeiro a investigar a conexão entre a exposição a resíduos pesticidas de frutas e vegetais e a qualidade do sêmen. Os cientistas da Faculdade de Saúde Pública T.H. Chan, de Harvard, usaram dados de 115 homens, disponíveis em um centro de fertilidade de Boston. As 338 amostras de sêmen foram avaliadas, tendo como base informações sobre a dieta fornecida pelos participantes. Os pesquisadores classificaram frutas e vegetais segundo as quantidades de veneno presentes nesses alimentos, segundo o Departamento de Agricultura dos EUA: alta (como pimentas, espinafre, morango, maçã e pera) ou baixa/moderada (ervilha, feijões e cebola).

O resultado mostrou que homens que consumiam menos vegetais com altos níveis de resíduo pesticida (mais de 1,5 porção por dia) tinham contagem de esperma 49% menor que aqueles cuja ingestão era menos que 0,5 porção diária. Além disso, o volume da ejaculação e o percentual de espermatozoides normais também foi menor. ;Isso não quer dizer que os homens devem consumir menos frutas e vegetais em geral;, esclarece o epidemiologista Jorge Chavarro, autor do estudo. ;Na verdade, o resultado sugere que implementar estratégias especialmente voltadas a se evitar os pesticidas, como consumir alimentos orgânicos, pode ser o caminho certo.;

O geneticista Cesar Koppe Grisolia, professor da Universidade de Brasília (UnB) e autor de um livro sobre a relação entre agrotóxicos e mutações oncogênicas, explica que a garantia da produção agrícola não depende mais de agrotóxicos. ;Existem hoje tecnologias e práticas agrícolas alternativas, como controle biológico de pragas e uso de biopesticidas, que não demandam o uso de agrotóxicos, sem comprometer a produtividade agrícola. O Brasil está caminhando na contramão dos outros países que estão diminuindo o uso de venenos químicos na agricultura;, afirma. (PO)




"O resultado sugere que implementar estratégias especialmente voltadas a se evitar os pesticidas, como consumir alimentos orgânicos, pode ser o caminho certo;
Jorge Chavarro, pesquisador da Faculdade de Saúde Pública T.H. Chan, de Harvard (EUA)




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação