Recordação nada agradável

Recordação nada agradável

Voltar de férias com um presente indesejado na mala pode ser a realidade de quem dá de cara com os percevejos-de-cama em hotéis. De picada indolor, o inseto pode fazer a festa no corpo de quem nem percebe as mordidas

Por Alan Rios Especial para o Correio
postado em 15/07/2018 00:00
Deitar e dormir é um dos momentos mais tranquilos do dia, principalmente quando se está em outro lugar, longe de casa, na cama macia do hotel. Mas uma presença indesejável também costuma aproveitar esse momento. O percevejo é uma praga comum nos Estados Unidos e em países europeus, principalmente nos mais frios, como a Rússia, e tem picadas que podem marcar negativamente a viagem de quem não percebe sua presença.

Como eles se escondem bem e têm mordidas que não provocam dor, fica difícil identificar quando começam a agir, mas os resultados ficam na pele, como explica Luciano Ferreira Morgado, especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. ;Normalmente, ocorre vermelhidão no local e também podem surgir pequenas pápulas avermelhadas, associadas com coceira. As picadas ocorrem normalmente no período noturno, formando um verdadeiro caminho na pele.;

A melhor opção para não passar por isso é se prevenir, usando repelentes e conferindo as camas dos locais frequentados. Mas, se a pessoa já foi mordida, o ideal é tomar os cuidados indicados por um médico, evitando ao máximo coçar a área vermelha e se mantendo longe das soluções caseiras, que podem causar ainda mais irritação. Luciano completa: ;Pode ser aplicada uma pomada contendo um pouco de corticoide, de potência adequada para a idade do paciente, o que se sabe consultando o dermatologista. Pode ser usado também medicamento anti-histamínico por via oral, o que ameniza bastante a coceira das picadas, também sob orientação do dermatologista;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação