Convites trocados com Putin

Convites trocados com Putin

postado em 28/07/2018 00:00
 (foto: Kim Hong-Ji/AFP)
(foto: Kim Hong-Ji/AFP)

Donald Trump e o colega russo, Vladimir Putin, voltaram ontem a trocar convites para uma nova reunião de cúpula, no ano que vem, depois da controversa reunião que mantiveram há duas semanas em Helsinque. A despeito das repercussões incessantes da investigação em curso nos Estados Unidos sobre a interferência do Kremlin na eleição presidencial de 2016, os dois líderes reafirmaram a disposição de dar sequência às negociações iniciadas na capital finlandesa sobre temas como armas nucleares e o conflito separatista na Ucrânia, com envolvimento de Moscou.

;O presidente Trump espera com impaciência receber o presidente Putin em Washington, depois do primeiro dia do ano (2019), e está disposto a visitar Moscou se receber um convite formal;, diz um comunicado da Casa Branca. Putin, que participa em Joannesburgo da cúpula do Brics (Braspil, Rússia, Índia, China e África do Sul), respondeu positivamente a ambas as propostas. ;Estamos dispostos a convidar o presidente Trump a Moscou, ele recebeu o convite. E eu estou disposto a ir a Washington;, disse o governante russo. ;Mas repito mais uma vez: só se as condições apropriadas para trabalharmos se estabelecerem até lá.;

A ressalva se refere à tempestade de críticas que desabou sobre Trump no encerramento da cúpula de Heksinque, precedida pelo indiciamento de 12 agentes da inteligência militar russa pelo procurador especial americano que investiga a intromissão do Kremlin em favor do então candidato republicano na disputa pela Casa Branca. Questionado por repórteres, na entrevista coletica conjunta, o presidente dos EUA disse acreditar no colega, que uma vez mais negou qualquer envolvimento de seu governo com a espionagem eletrônica contra Hillary Clinton, adversária de Trump na eleição de 2016. A afirmação contrariou publicamente a afirmação dos serviços de inteligência americanos e colocou o presidente sob fogo cerrado ; inclusive de correligionários do Partido Republicano.

Putin, que considerou ;muito bem-sucedidas; as conversações do último dia 16, insistiu ontem que as reuniões com o colega americano são ;úteis;. ;Os contatos no mais alto nível político são necessários;, ponderou. ;Não podemos falar sobre tudo pelo telefone.; Entre os assuntos que gostaria de abordar na próxima cúpula, o presidente russo citou o tratado bilateral New Start, sobre redução recíproca das armas nucleares de alcance estratégico, que vigora por mais três anos. ;Se não começarmos as negociações hoje, em 2021 esse tratado deixará de existir;, advertiu. ;Vamos prorrogá-lo ou não?;


;Obrigado, Kim;



O 65; aniversário do armistício que determinou a cessação das hostilidades na Guerra da Coreia (1950-1953) foi marcado pela entrega aos Estados Unidos, pelo regime norte-coreano, de um primeiro grupo de esquifes contendo restos mortais de soldados mortos no conflito. Um avião militar americano foi recebido ontem com guarda de honra na base aérea de Osa, na Coreia do Sul, depois de buscar os esquifes da cidade norte-coreana de Wonsan. ;Quero agradecer ao presidente Kim (Jong-un) por manter a palavra;, tuitou Donald Trump, que se remeteu à promessa feita pelo líder norte-coreano durante o encontro que tiveram em Cingapura, em junho.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação