Para evitar um novo 2013

Para evitar um novo 2013

Secretaria de Segurança diz que reforçará o policiamento do jogo Vasco x Corinthians, cujas torcidas brigaram no Mané há cinco anos

Victor Gammaro Especial para o Correio
postado em 28/07/2018 00:00
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 25/8/13
)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 25/8/13 )



Cinco anos após a confusão entre as torcidas de Vasco e Corinthians, no Campeonato Brasileiro de 2013, no Mané Garrincha, as autoridades da segurança pública de Brasília prometem policiamento reforçado para o reencontro dos dois times em solo candango, amanhã, às 11h, pela 16; rodada da competição nacional. O efetivo a ser usado, porém, não foi divulgado.

Responsáveis pelas cenas lamentáveis em 2013, as torcidas organizadas ganharão atenção especial dos órgãos responsáveis pela segurança pública do DF. As facções uniformizadas chegarão ao estádio escoltadas por policiais militares e, ao fim do jogo, somente poderão sair da arena após a dispersão do público. Elas entrarão por portões exclusivos e ficarão em arquibancadas diferentes do público em geral.

A organização da partida espera mais de 30 mil torcedores no Mané. Os portões serão abertos duas horas antes de a bola rolar. Além dos agentes públicos atuando na arena, a organização do jogo promete 420 seguranças particulares.

A Polícia Militar é a responsável pela área externa do estádio. Tropas especializadas em eventos para grandes públicos estarão presentes, tais como Rotam, Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) e Regimento de Polícia Montada (RPMon). Três ambulâncias privadas foram contratadas pela empresa organizadora para caso de emergências. O Corpo de Bombeiros também estará de prontidão.

Na última vez em que se enfrentaram em Brasília, Vasco e Corinthians ficaram no empate em 1 x 1, pelo Campeonato Brasileiro. Naquele ano, ao fim das 38 rodadas, o time carioca acabou rebaixado para a Série B. Os paulistas terminaram na 10; colocação.

Trânsito
Meia hora antes do fim da partida, a via que contorna o Mané Garrincha terá sentido único. Após a dispersão dos torcedores, o trânsito voltará ao normal nas redondezas do estádio.

No mesmo horário, a via N1, em frente ao estádio, será bloqueada momentaneamente para veículos. A medida ajudará na passagem dos pedestres que estiverem deixando as dependências da arena.

A Polícia Militar será a responsável pela organização do trânsito e pede que os torcedores estacionem em locais como Parque da Cidade e Ginásio Nilson Nelson. As estações de metrô Central, Feira, Arniqueiras, Praça do Relógio, Ceilândia Sul, Ceilândia Centro e Furnas terão reforço no policiamento.




Programe-se

Vasco x Corinthians
Dia: amanhã
Local: Mané Garrincha
Horário: 11h
Ingressos
Setor inferior: R$ 140 (inteira) R$ 70 (meia)
Setor superior: R$ 100 (inteira)R$ 50 (meia)
Setor VIP hospitality: R$ 120 (inteira) / R$ 60 (meia)
Camarote avulso: R$ 200 (inteira) R$ 100 (meia)
; Meia-entrada: crianças até 12 anos, doadores de sangue, estudantes com carteirinha e doadores de 1kg de alimento não perecível
; Venda: www.meubilhete.com



Memória


Violência

Na partida de 25 de agosto de 2013, no Mané Garrincha, a Gaviões da Fiel protagonizou cenas de violência que mancharam o clássico válido pela 16; rodada do Brasileirão. O vandalismo ocorreu no intervalo e fez com que muitos torcedores fossem embora mais cedo. Policiais militares tiveram de agir na arquibancada superior, inclusive com spray de pimenta, a fim de amenizar o ataque da Gaviões da Fiel aos cruz-maltinos, que recuavam evitando o confronto.

Outros tentaram revidar. Para manter a ordem, a PM chegou a sugerir a famílias que tinham adquirido bilhetes com cadeiras marcadas a achar um lugar seguro. Mandante da partida, o Vasco terceirizou a organização do jogo por R$ 1 milhão a uma empresa e abriu mão da renda de R$ 2.070.800. Uma das falhas da operadora do jogo foi a falta de divisão das duas torcidas na arquibancada superior.

As uniformizadas ficaram em espaços delimitados, atrás dos gols, mas, no resto do anel, os torcedores se dividiam. O cordão humano dos policiais militares foi insuficiente para impedir o avanço da Gaviões. Torcedores e policiais ficaram feridos, mas sem gravidade.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação