Alice Lara, 30 anos, pintura

Alice Lara, 30 anos, pintura

postado em 08/08/2018 00:00
 (foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)

;Tenho uma obsessão pela vida animal e consigo falar tudo o que quero sobre a humanidade a partir disso;
Alice Lara



A relação entre os seres humanos e os animais sempre foi objeto de pesquisa de Alice, que é graduada em artes visuais pela UnB e mestranda em poéticas visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP).

Premiada no Arte Pará, em 2012, e no Salão de Anápolis, em 2016, nunca havia sido selecionada para o Transborda.

A pintora de 30 anos participa com a série Resistências, um conjunto de pinturas a óleo nas quais retrata animais em momentos de organização de grupos.

Da observação de cães vira-latas, jumentos abandonados e búfalos selvagens, nasceram as telas que a artista compara às formas de organização políticas do homem.

;Tem uns vira-latas que voltam para a mata para sobreviver e caçam. E uns jumentos que moram em Jericoacara e foram abandonados. Eles começam a formar pequenas gangues para sobreviver aos avanços da urbanidade. Os búfalos que ainda vivem em estado selvagem nos Estados Unidos se unem nos territórios para resistir à urbanidade;, explica Alice.

;Tenho uma obsessão pela vida animal e consigo falar tudo o que quero sobre a humanidade a partir disso. Entendo, agora, que a gente acha que desenvolveu nossos movimentos políticos, mas aprendemos isso com a natureza. A gente tem observado a natureza e, a partir dela, conseguimos dos organizar, como uma matilha de cães, e criar resistência às coisas que nos afetam.;




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação