Um jeito diferente de se hospedar

Um jeito diferente de se hospedar

Cada vez mais, o vacation home faz parte da rotina dos turistas, em um mercado que movimentou US$ 100 bilhões só no ano passado. A regra é ficar em residências, em vez dos hotéis e pousadas

» GEOVANNA ALVES*
postado em 08/08/2018 00:00


Eis que surge o sonho de viajar para um determinado local. Pesquisa-se tudo o que tem disponível, além de se descobrir formas de economizar nessa aventura. Promoções de passagens de avião, locação de carro ou transporte público local, compra de ingressos para os passeios e alimentação em conta. A economia, porém, não precisa parar por aí: a hospedagem pode ser confortável, segura e ainda caber no bolso.

Em vez de ir para hotéis, os turistas têm buscado cada vez mais formas alternativas para hospedagem, como o aluguel de casas ou quartos por temporada. Familiares e amigos podem ser reunidos no mesmo imóvel. Assim, a economia na alimentação pode aumentar, já que é possível cozinhar em casa, além de não ter surpresas na conta na hora do check-out. O chamado vacation home tem ganhado a preferência dos viajantes: só no ano passado, o segmento movimentou US$ 100 bilhões e, segundo a Research and Markets, deve chegar a US$ 170 bilhões até 2019.

Nos Estados Unidos, em janeiro de 2016, havia mais de 100 sites especializados. De lá para cá, não param de surgir websites, blogs, aplicativos e mídias sociais focados nesse tipo de negócio. Somente os quatro maiores portais passaram, entre 2008 e 2015, de 300 mil para 3,9 milhões ofertas. Com essas ferramentas, é fácil encontrar casas mobiliadas em condomínios fechados que possuem cozinha completa, churrasqueira, piscina privativa, TV a cabo, DVD, internet, playground, entre outros.

* Estagiária sob a supervisão de Leonardo Meireles


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação