Um sofá para se acomodar

Um sofá para se acomodar

postado em 08/08/2018 00:00
 (foto: Christinne Muschi/Reuters - 5/10/12 )
(foto: Christinne Muschi/Reuters - 5/10/12 )


Naiara Cavalcanti tem 26 anos e é estudante de publicidade e propaganda. Ela usou o Couchsurfing (www.couchsurfing.com) para ir à Berlim, na Alemanha. Na plataforma, as pessoas podem oferecer suas casas, de graça, para que outras se acomodem. São necessárias diversas informações sobre o turista, como a idade, onde mora, locais que já visitou, o que faz, o que gosta de fazer. Quem quer se hospedar, busca pessoas na cidade que está visitando e pede ;couch; (traduzindo: um sofá) para as datas que precisa. Segundo Naiara, essa plataforma funciona melhor nas viagens mais curtas, ;até porque você se hospeda na casa da pessoa, enquanto a vida dela segue normalmente;.




;Eu já tinha ouvido falar em couchsurfing, mas tinha um pouco de medo, só que queria me aventurar;. Segundo ela, a principal vantagem desse site é conhecer a cidade de forma diferente pois, embora o dono da casa não esteja disponível sempre, eles acabam dando boas dicas, além dos mais conhecidos destinos turísticos. ;A desvantagem talvez seja porque é meio no escuro. A vida da pessoa continua seguindo ali, você pode se dar bem com ela ou não, você pode cair numa cilada ou não. Nunca dá para saber;, alerta Naiara. Ela não se hospeda mais em hotéis tradicionais há anos e prefere a acomodação alternativa (como o Airbnb) pela praticidade, preço, conforto e privacidade.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação