Teste para a nova geração

Teste para a nova geração

Troféu José Finkel começa hoje em São Paulo, com a participação de revelações de Brasília, recordistas nas categorias de base. Torneio é classificatório para o Mundial de Piscina Curta, na China

Emanuelly Fernandes*
postado em 24/08/2018 00:00
 (foto: Luiza Gomes Celidonio/Divulgação
)
(foto: Luiza Gomes Celidonio/Divulgação )




O Troféu José Finkel, uma das competições mais importantes da natação brasileira, começa hoje em São Paulo e terá a participação de três clubes de Brasília: AABB, Asbac e Iate Clube. Até a próxima terça-feira, serão sete atletas representando o DF por agremiações locais, mas também há brasilienses nadando por times de outros estados. A edição deste ano ocorrerá nas piscinas do Esporte Clube Pinheiros, que é a atual equipe campeã e maior vencedora da competição, dona de 14 conquistas. O torneio é seletivo para o Mundial de Piscina Curta, em dezembro, na China.

A brasiliense mais nova da competição será Fernanda Celidonio, 15 anos, moradora da Asa Sul. A jovem treina na Asbac/Aquanaii e estreia no Finkel. Em dezembro do ano passado, a nadadora da categoria juvenil 1 conseguiu o terceiro lugar nos 100m costas no primeiro campeonato absoluto, o Torneio Open CBDA-Correios. Nesse tipo de competição, atletas de todas as idades podem participar. Na ocasião, ela alcançou o tempo de 1m03s02, enquanto o primeiro lugar ficou com a veterana Etiene Medeiros, com 1m00s83.

As exibições de Fernanda Celidonio fizeram com que fosse eleita a melhor atleta infantil do país, em 2016 e 2017, pelo site Best Swimming. Ganhou também duas categorias do Prêmio Brasília Esporte de 2017: melhor nadadora e campeã geral feminina de esportes olímpicos do DF. A título de comparação, o prêmio masculino ficou com o Caio Bonfim, que participou de duas olimpíadas na marcha atlética.

Fernanda praticamente nasceu nadando. Logo aos cinco meses, foi introduzida no mundo das piscinas, sob influência dos pais, Hélio e Miriam Celidonio, que foram nadadores de alta performance. A jovem bateu 18 recordes brasileiros das categoria de base, adquiridos nos estilos costas e medley. Apesar dos excelentes resultados, ela ainda não se considera uma atleta profissional. ;Sempre treinei com o objetivo de melhorar meus resultados. Não sou profissional, minha família paga tudo. Meus treinamentos, médicos, nutricionistas, fisioterapia e viagens para competições;, explica.

Entre os resultados mais expressivos, com 18 participações em competições internacionais e 79 nacionais, destacam-se as sete medalhas no Campeonato Sul-Americano Juvenil de 2017, na Colômbia (cinco de ouro, uma de prata e uma de bronze).


1m03s02

Melhor tempo de Fernanda Celidonio nos 100m costas, registrado na conquista do terceiro lugar do Torneio Open CBDA-Correios







Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação