Eliana Pedrosa quer priorizar a saúde

Eliana Pedrosa quer priorizar a saúde

» HELENA MADER
postado em 24/08/2018 00:00
 (foto: Valerio Ayres/CB/D.A Press)
(foto: Valerio Ayres/CB/D.A Press)


A candidata do Pros ao Palácio do Buriti, Eliana Pedrosa, participou de uma entrevista à Rádio Planalto às 8h. Em seguida, a ex-distrital fez uma visita institucional ao Correio Braziliense, onde apresentou pontos de sua proposta de governo. Eliana explicou quais serão as estratégias para administrar o DF caso seja eleita e garantiu que a saúde será o setor prioritário. ;Sabemos que a solução para a saúde não virá de imediato. Quem administrou uma empresa ou um órgão público sabe que é preciso atuar em várias frentes. Não há solução milagrosa;, comentou.

Eliana é contra a atuação do Instituto Hospital de Base na gestão da maior unidade de saúde pública da capital federal. ;Defendo o modelo da Fundação Hospitalar, que traz mais celeridade, mas com transparência;, explicou. A candidata do Pros promete criar a Secretaria de Gestão Estratégica, com o objetivo de monitorar metas e ações do governo. Para melhorar a qualidade do serviço público, ela aposta em uma gratificação, que será concedida a servidores pela qualidade do atendimento. ;É preciso garantir a meritocracia no serviço público;, justificou.

A ex-deputada distrital também aposta no turismo. Ela pretende tirar do papel os projetos de concessão à iniciativa privada da área do Estádio Nacional Mané Garrincha, conhecida como Arenaplex, e do Autódromo de Brasília. ;Investir no turismo é importante, porque é uma forma de gerar emprego rapidamente na cidade. Vamos trazer grandes eventos, como a Fórmula 1, a Fórmula Truck, além de outras iniciativas para o estádio. Se a concessão estiver emperrada, vamos desemperrar. Essa é a forma de trazer lazer, emprego e cultura para Brasília;, afirmou Eliana Pedrosa.

Assim como outros adversários do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), a candidata do Pros incorporou a questão dos reajustes ao funcionalismo nos discursos. ;É preciso recompor os salários de várias categorias, como a dos policiais. Senão, os efeitos serão sentidos pela sociedade. É só ver o impacto das delegacias fechadas na vida dos cidadãos;, comentou a ex-distrital.

Barreiras

Para tentar cumprir esses compromissos sem aumentar impostos, a proposta é otimizar a arrecadação e rever todos os benefícios fiscais concedidos pelo governo. Segundo Eliana, o GDF abre mão de cerca de R$ 1,5 bilhão anualmente por causa das isenções garantidas a vários setores e empresas. ;E isso é feito sem nenhuma análise técnica ou monitoramento dos empregos gerados a partir desses benefícios;, comenta. ;Muitas barreiras fiscais nas rodovias também estão desativadas, isso traz impactos na arrecadação;, acrescenta.

Outra área em que a candidata ao Buriti também pretende implantar mudanças é a gestão das administrações regionais. Para ela, os responsáveis pelas cidades devem ser escolhidos por meio de uma lista tríplice elaborada pela comunidade local. Ela diz que a realização de eleições diretas de administradores seria inconstitucional. ;Sem autonomia e sem recursos, hoje as administrações não servem para nada;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação