Cruzeiro fica na Libertadores

Cruzeiro fica na Libertadores

Raposa perde em casa para o Flamengo, mas avança às quartas por 2 x 1 no placar agregado e faz a festa com a torcida, no Mineirão, imitando o "haka dos vikings"

Rafael Arruda
postado em 30/08/2018 00:00
 (foto: Douglas Magno/AFP)
(foto: Douglas Magno/AFP)



Belo Horizonte ; A multidão vestida de azul e branco que compareceu ao Mineirão na noite de ontem levou um susto no confronto diante do Flamengo, porém, comemorou muito a classificação do Cruzeiro às quartas de final da Libertadores. Depois de desperdiçar chances claríssimas tanto no primeiro quanto no segundo, o time celeste quase se complicou ao levar gol de cabeça do zagueiro rubro-negro Leo Duarte, aos 24 da etapa final. Só que a vitória por 1 x 0 não foi suficiente para a equipe carioca. À exceção do gol sofrido, o Cruzeiro foi muito firme na marcação, anulou as principais peças do adversário e celebrou a continuidade na competição continental em função da vantagem no placar agregado: 2 x 1.

Será a sexta vez que o Cruzeiro disputará as quartas de final da Copa Libertadores. Em 1997, o time celeste eliminou o Grêmio nessa fase e caminhou rumo ao título, conquistado sobre o Sporting Cristal, do Peru. Em 2009, passou pelo São Paulo antes de chegar à decisão e perder para o Estudiantes, da Argentina. Em 2001, 2010, 2014 e 2015 acabou eliminado para Palmeiras, São Paulo, San Lorenzo-ARG e River Plate-ARG.

O adversário do Cruzeiro nas quartas sairá do confronto entre Libertad, do Paraguai, e Boca Juniors, da Argentina. Hexacampeão da Libertadores, o clube argentino está à frente no placar por ter vencido na Bombonera, em Buenos Aires, por 2 x 0. O segundo duelo é hoje, às 19h30, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Com mais uma exibição impecável, o zagueiro Dedé comentou a classificação celeste. ;Vitória importante, classificação importante. Seguimos fortes. Foi um jogo onde tivemos muitas oportunidades desperdiçadas. Não podemos (repetir) daqui para frente. Se não der na técnica, vai na garra e na raça. Se não der na raça, põe o coração na ponta da chuteira;, disse o xerife da retaguarda de Mano Menezes.

Melhor jogador do Flamengo no Mineirão, o goleiro Diego Alves elogiou o empenho dos companheiros. ;A felicidade dessa situação é que a gente vem aqui, enfrentar o Cruzeiro, um dos grandes do Brasil, e pressionnamos até o último minuto. Vimos o medo na cara deles de enfrentar um time como o nosso;, observou.

Éverton Ribeiro atribuiu a eliminação ao desempenho no jogo de ida. ;O primeiro jogo foi muito abaixo. Pesou;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação