Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg » deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 30/08/2018 00:00


Voto útil em movimento

Em busca de votos que garantam a passagem ao segundo turno, estrategistas políticos do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, vão começar a espalhar que o tucano é o único capaz de evitar os extremos ; à esquerda, o PT; e à direita, Jair Bolsonaro, do PSL. Quem não quiser correr o ;risco Bolsonaro;, que vote no PSDB. Quem não quiser correr o risco PT, idem. Mais à frente, entretanto, o tucano terá de escolher a quem atacará mais, Bolsonaro ou o PT.
Ao que tudo indica, Bolsonaro já percebeu o jogo do ex-governador paulista. Tanto é que, ontem, ele começou a atacar o candidato do PSDB. Não são raras as vezes em que o capitão do Exército se refere a Alckmin como um político fraco e mais do mesmo. Não é o nome que os aliados do candidato do PSL planejam para adversário num segundo turno.

É para ontem

Findo o prazo de apresentação da defesa do ex-presidente Lula no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os ministros se preparam para analisar o caso da candidatura do petista nesta sexta-feira. A ideia é não tratar apenas da presença dele na propaganda eleitoral de rádio e tevê, mas resolver logo a candidatura nesta semana.


É para já

A intenção dos ministros é evitar o que a coluna chamou esses dias de ;pior dos mundos;, a situação em que o PT mantém a candidatura do ex-presidente e corre o risco de anulação dos votos se houver uma derrota de recursos no STF.


Cálculos de Dirceu

Ao lançar o primeiro volume de suas memórias, o ex-ministro José Dirceu aproveitou para defender que o PT vá com Lula até ;onde der; e substitua o ex-presidente por Fernando Haddad antes do dia 17. ;Dá tempo de o Lula transferir os votos para Haddad, e o PT chegar ao segundo turno;, diz o ex-ministro.


Pegou mal

A depender das associações de produtores rurais presentes ao diálogo da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) com os presidenciáveis, Jair Bolsonaro, do PSL, e Ciro Gomes, do PDT, perderam votos. Eles foram convidados e não apareceram. A todo momento, não só os dirigentes bem como os candidatos presentes lembravam que quem não atendeu ao convite é porque não tem compromisso nem quer debater com o setor.

Prestigiadíssimo I/ A posse do ministro João Otávio Noronha na presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reuniu autoridades de vários governos. Lá estavam o presidente Michel Temer; a presidente do STF, Cármen Lúcia,
e todos os ministros da Suprema Corte; o ex-presidente José Sarney; o ex-ministro das Comunicações de Fernando Henrique Cardoso, Pimenta da Veiga; petistas, como
o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, entre outros. Na área da imprensa, destaque para o presidente dos Diários Associados, Álvaro Teixeira da Costa.

Prestigiadíssimo II/ De governadores, Rodrigo Rollemberg (DF), Simão Jatene (PA) e Fernando Pimentel (foto), de Minas Gerais, que, aliás, conforme comentários na fila de cumprimentos, que durou mais de três horas, tem alguns processos a responder
no STJ.

Data-aplauso versus pesquisas/ Pela quantidade de aplausos no evento da CNA, quem tem mais votos nas entidades defensoras do agronegócio é Geraldo Alckmin (PSDB). As pesquisas, no entanto, indicam que, nos estados produtores, de um modo geral, Jair Bolsonaro está em larga vantagem sobre o tucano.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação