Clássicos em cartaz

Clássicos em cartaz

Filme de guerra Inter x Grêmio valendo a liderança; ação no dérbi paulista entre Palmeiras e Corinthians, que se revezam como campeões desde 2015; e terror em Fluminense x Botafogo %u2014 assombrados pelo fantasma do rebaixamento

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 09/09/2018 00:00
 (foto: Lucas Uebel/Gremio FBPA - 12/5/18)
(foto: Lucas Uebel/Gremio FBPA - 12/5/18)

Há quem diga que o Campeonato Brasileiro será decidido nos clássicos tanto na parte superior quanto na inferior da tabela. A 24; rodada coloca em cartaz ; em Porto Alegre, em São Paulo e no Rio ; três longas-metragens com capacidade de influência na maratona pelo título e contra o rebaixamento para a Série B.

Candidatos ao título, Internacional e Grêmio se enfrentam às 16h, no Beira-Rio, numa espécie de Gre-Nal da década. Em caso de vitória, o Colorado manterá os cinco pontos de vantagem sobre o arquirrival. Do contrário, verá o concorrente diminuir a distância para dois e tornar-se definitivamente uma ameaça ao sonho do tetracampeonato. O lado vermelho da força não conquista o título desde 1979. O azul ergueu o troféu pela última vez em 1996. Dos quatro grandes centros do futebol brasileiro, o Rio Grande do Sul é o único sem título na era dos pontos corridos. O tricolou amargou o vice em 2013 e em 2008. O Inter bateu na trave em 2005, 2006 e 2009.

No século 21, houve 72 Gre-Nais. Três deles, todos pelo Brasileirão, foram tão importantes quanto o de hoje, ou seja, com os dois clubes em boa fase. Em 2010, o sétimo colocado Grêmio vinha de resultados positivos sob a batuta de Renato Gaúcho. O time brigava para não cair até a chegada do treinador. Entretanto, cruzou a linha de chegada na zona de classificação à Libertadores. Em quinto, o Inter era o atual campeão da Libertadores e se preparava para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa. O clássico terminou empatado por 2 x 2.

No Brasileirão de 2008, o Grêmio ocupava a liderança e o Inter era o 11; lugar. O Colorado goleou o arquirrival por 4 x 1 e embalou rumo à conquista da Copa Sul-Americana. Na 33; rodada da edição de 2006, o Grêmio, assim como o Inter, voltava à Série em alta. Chegou ao Gre-Nal na quarta posição contra um Inter vice-líder e detentor do título da Libertadores. O Colorado venceu o clássico por 1 x 0.

Em São Paulo
Um os argumentos dos críticos dos pontos corridos diz que o atual sistema transformará o Brasileirão em Espanhol, Alemão, Português..., nos quais, no máximo, três times brigam pelo título. Adversários no clássico de hoje, às 16h, no Allianz Parque, Palmeiras e Corinthians podem ser citados como exemplo para sustentar a tese. Ambos se revezam há três anos como campeões da Série A. O Timão levou a taça em 2015 e em 2018; e o alviverde, em 2016.
Classificado para as quartas de final da Libertadores e garantido nas semifinais da Copa do Brasil, o Palmeiras iniciou a rodada a três pontos dos líderes. Sob as ordens de Luiz Felipe Scolari, ainda não perdeu na Série A. São cinco vitórias e dois empates em sete jogos e apenas um gol sofrido na vitória sobre a Chapecoense. Atual campeão, o Corinthians sonha com vaga à Libertadores. Em crise, está de técnico novo: Jair Ventura.

No Rio
O Rio conquistou o Brasileirão três vezes na era dos pontos corridos, com o Flamengo em 2009 e o Fluminense em 2010 e em 2012, mas o desempenho coletivo do Estado é pífio. À exceção do rubro-negro, tricolores, alvinegros e cruz-maltinos estão incomodados com o risco de rebaixamento. Em 12; lugar, o Fluminense receberá o Botafogo, às 16h, no Maracanã. A situação do Glorioso só não é mais desesperadora do que a do Vasco. O Gigante da Colina é o 16;, uma posição acima do chamado Z-4.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação