Cintura marcada

Cintura marcada

Os cintos ou as faixas ganham destaque e se tornam protagonistas da produção nesta temporada

Por Rachel Sabino*
postado em 09/09/2018 00:00
 (foto: Indigital TV/Divulgação)
(foto: Indigital TV/Divulgação)

Se for para eleger o acessório da meia-estação, com certeza, seria o cinto. Com fivela redonda ou quadrada, largo ou fino, de couro ou de camurça, ou até disfarçado de faixa, ele ocupa as passarelas e passeia pelas calçadas nacionais e internacionais.

O cinto, que de praxe sempre serviu para deslizar sob o passante da calça, agora ocupa um lugar diferente: a cintura. Para marcar e dar um toque especial a cada produção, virou acessório statement desta temporada.

Para a consultora de estilo Marina Lanza, é um excelente acessório para deixar os looks mais interessantes. ;Ele foge do óbvio. Quanto mais diferente a cor, o material ou o tecido, menos óbvio;, argumenta.

A previsibilidade do cinto, segundo Marina, é quebrada quando se brinca de forma criativa com o acessório. Contudo, sua linguagem é bem clara quando usado em lugares específicos. ;Cores neutras e foscas são mais adequadas a ambientes formais. Já os que têm acabamentos mais brilhosos, como metal e verniz, não se encaixam tanto. É preciso tomar cuidado com a ocasião.;

O tamanho da faixa do cinto também tem seu lugar. Quanto maior, mais marca a cintura. Quanto menor, mais discreto é. Sendo largo ou fino, o cinto é um acessório universal, feito para enfeitar qualquer tipo de corpo. ;Cria-se uma linha onde o cinto está, e é onde chama a atenção. Quem não quiser marcar muito a cintura, é só optar por menos contrastes e tamanhos menores. O termômetro é o conforto com o que se vê no espelho;, aconselha Marina.

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação