Discurso conciliador

Discurso conciliador

postado em 14/09/2018 00:00


No discurso de posse na presidência do STF, Dias Toffoli adotou um tom conciliador com os demais poderes. Ele refutou qualquer tese de crise política e destacou as mudanças pelas quais o país passa. ;Não somos mais nem menos que os outros poderes. Com eles e ao lado deles, harmoniosamente, servimos ao povo e à nação brasileira. Por isso, nós, juízes, precisamos ter prudência.;

O magistrado, que ficará na presidência do tribunal até 2020, sugeriu atuação conjunta dos Três Poderes em prol de assuntos importantes para o Brasil, como a educação. ;Proponho aqui uma agenda conjunta, cada um respeitando sua função, em prol da nação;, afirmou.

A cerimônia de posse, realizada no plenário do Supremo, teve a presença do presidente Michel Temer; dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), de ministros; governadores, como o chefe do Executivo local, Rodrigo Rollemberg; e de presidentes dos tribunais superiores e das demais instâncias, além de artistas, procuradores e familiares do novo presidente.

Na plateia também estavam autoridades investigadas, como o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, alvo de um inquérito no próprio Supremo; o senador José Serra (PSDB-SP); e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT).

Em seu discurso, o ministro Luís Roberto Barroso pediu maior rigor no combate à corrupção. ;O que ocorreu entre nós por longa data foi um pacto oligárquico de saque ao Estado. Esse pacto foi renovado diversas vezes, mesmo pelos que se apresentaram para combatê-lo;, disse. (RS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação