Metrô receberá R$ 400 milhões

Metrô receberá R$ 400 milhões

Montante está previsto nos R$ 42 bilhões do orçamento total do Governo do DF para o próximo ano. Valor deverá ser destinado à construção de estações nas cidades por onde o trem já passa e na expansão do sistema para a Asa Norte

» WALDER GALVÃO Especial para o Correio
postado em 21/09/2018 00:00
 (foto: Monique Renne/CB/D.A Press - 20/12/13)
(foto: Monique Renne/CB/D.A Press - 20/12/13)

O trecho do metrô em Samambaia vai ganhar mais duas estações, nas quadras 111 e 117. A previsão é de que as obras comecem no início de 2019 e fiquem prontas em dois anos e meio. O Governo do Distrito Federal anunciou ontem a abertura da licitação para a empreitada, estimada em R$ 123 milhões. A verba está garantida por meio do Orçamento Geral da União (88%) e pelo GDF (12%).

Na solenidade do anúncio da licitação das obras de Samambaia, o governo informou que o projeto inclui a abertura de mais estações em Ceilândia e a expansão para a Asa Norte. Não há a garantia de dinheiro para as obras, nem prazos, mas o presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, afirma que o Ministério das Cidades aprovou os projetos. ;Ainda não temos homologação. Estamos aguardando o sinal verde para iniciarmos o processo licitatório;, explicou Dourado.

Na terça-feira, durante divulgação do Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2019 (Ploa), o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão do DF, Renato Brown, informou que parte do orçamento do GDF previsto para o próximo ano (R$ 42 bilhões) será destinado às obras do metrô. De acordo com ele, cerca de R$ 400 milhões serão investidos nesse sistema de transporte.


Samambaia ganhará 3,7km de trilhos, beneficiando até 10 mil moradores. De acordo com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), a expansão do metrô significa 3 mil carros a menos nas ruas da capital. ;Esse projeto é uma alegria muito grande, porque há quase 30 anos não havia processo de expansão do metrô;, ressaltou. O projeto prevê a construção de três viadutos ; sendo dois rodoviários e um metroviário ;, quatro passarelas para pedestres e uma subestação de energia.

Assim que as obras tiverem início, o processo de construção será realizado em três etapas. Marcelo Dourado explicou que, inicialmente, será feita a estruturação do local, em seguida, será dado o início ao processo de modernização. ;O segundo e terceiro momento envolvem sinalização do sistema e implementação da energia elétrica;, detalhou.

Residências
Outro projeto citado pelo governador durante o lançamento da licitação das obras em Samambaia, ontem, foi a da construção de um complexo residencial próximo de onde serão erguidas as duas estações. ;É muito importante registrar que teremos uma ocupação residencial nas quadras 100 ímpares;, comentou. De acordo com ele, as novas residências próximas aos terminais terão o objetivo de dar maior eficiência e movimentação nas estações.

Para Rollemberg, o investimento no metrô significa geração de emprego, desenvolvimento econômico e expansão urbana. ;Esse tipo de transporte é moderno, seguro e ambientalmente correto;, comentou. Além da verba para a construção de novas estações, o governador destacou que o metrô também iniciará um processo de modernização, que contará com maior eficiência na comunicação e no transporte em si.

Mais obras
Este ano, o GDF investiu mais de R$ 40 milhões na construção de três terminais do metrô: as estações 106 Sul, 110 Sul e a Estrada Parque, em Águas Claras. Todas as construções devem ser entregues até o fim do ano.

As estações da Asa Sul contarão com travessia para pedestres entre os eixos W e L. No entanto, essa parte das obras deve ficar pronta apenas no início de 2019. Enquanto as estações estão sendo construídas, o trânsito na área teve que sofrer desvios.


Para saber mais

Obras tiveram início há 25 anos

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) foi criada em dezembro de 1993 para administrar a obra e os serviços do metrô brasiliense. O transporte de passageiros começou efetivamente em 2001. Hoje, 24 trens circulam em horário de pico, mas a frota é de 32. Por dia, cerca de 160 mil pessoas circulam nas 24 estações do Metrô.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação