Sr. Redator

Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 26/09/2018 00:00
Pais e filhos
As crianças brincam na piscina. Os adultos se afogam em goles de cerveja, uísque e energético. As crianças brincam. Os adultos brigam: ;Ele, não!”, grita uma. ;Ele, sim, por que não?;, retruca o outro. ;Nem ele, nem L;, intercede mais um, sugerindo uma terceira via. ;Ey-ey-ey-mael, um democrata cristão;, cantarola outro, apostando talvez numa décimasegunda via. As crianças brincam. Os adultos (de)batem. Sopapos à direita e à esquerda. ;Seu candidato é muito violento;, esbraveja um (de)batedor. ;E o seu, que nem respeita as crianças!”, devolve o outro. Cai a noite. Cai o bêbado. E o equilibrista também. As crianças descansam. Os adultos cansam. Fim de festa e de discussão. ;Ninguém ganhou, ninguém perdeu;, diria aquela. À esquerda e à direita, cada qual a seu caminho, segue a caravana de carros e motos, quase todos guiados por pais encharcados de álcool e de toda a razão do mundo. Enojados pela falta de destino de uma nação, os pais seguem em suas vias, tomados pelo senso de justiça e pelo exemplo de conduta que dão para as suas crianças. Ah, esses políticos...
; Francicarlos Diniz,
Asa Norte

Água e voto
Oportuna a reportagem intitulada ;Pouca água, muito voto; (23/9). Ao viajar pela rodovia Transpantaneira, observei enorme tubulação em suas margens. Trata-se do gasoduto que conduz gás de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia até Curitiba-PR, via Paulínia (SP). São tubos que chegam a um metro de diâmetro e percorrem cerca de 3.200Km. Pergunta-se: água, essencial à vida, não é mais importante que gás? Por que não utilizar a mesma tecnologia para resolver o problema da seca no Nordeste? Minha sugestão é que captem água nas bacias do Amazonas e do Tocantins, e as conduzam até a cabeceira dos leitos dos rios e cursos d;água já existentes. Uns secos, outros insuficientes. Basta suprir a cabeceira. O resto a mãe natureza já resolveu. O leito está pronto. Certamente, a tubulação não percorreria um terço daquela existente na Transpantaneira, e salvaria nosso povo da seca e também do voto fácil, altamente prejudicial. A cada 500m a tubulação pode ter um dispositivo para que a população capte o líquido da vida. As terras do NE são praticamente virgens se comparadas as do Sudeste e do Sul, muitas delas já cansadas após séculos de utilização. Seria o Nordeste verde com que tanto sonhamos. Fica a ideia aos candidatos, principalmente aos de centro, porque aqueles dos extremos representam sério risco de instabilidade constitucional.
; Antonio Balsalobre Leiva,
Lago Norte.

Arruda e Fraga
Surpreendente as manchetes do Correio (25/9) sobre a condenação judicial de dois próceres da política do Distrito Federal: Alberto Fraga, candidato ao governo local, e o ex-governador Roberto Arruda. Fraga, dono do bordão ;governador, respeite o povo, foi condenado a quatro anos de prisão, em regime semiaberto, por receber propina de empresa de ônibus. O momento exige que o brasiliense devolva o clichê para o deputado candidato: ;Fraga, respeite o eleitor; e renuncie à candidatura. Pior é ver que a Justiça permite que um condenado siga fazendo campanha e promessas que jamais poderão ser cumpridas. Arruda ser condenado era algo esperado, sempre que supúnhamos que havia justiça nesta cidade, que, por longos anos, se constituiu em terra de ninguém, considerando os desmandos notórios, cujos autores sempre ficaram impunes. Mas o Brasil parece estar mudando. Ainda falta muito para que as instituições, sobretudo o Judiciário corresponda aos anseios da sociedade, que vê as oligarquias e os detentores de uma riqueza de origem duvidosa sendo protegidas, principalmente pelo Supremo Tribunal Federal. Mas há de se reconhecer que bons passos foram dados.
; Joaquim Honório,
Asa Sul

Tombamento
Louvável o artigo ;Tombamento e eleições (22/9). A essa publicação acrescento ainda o descaso das autoridades quanto à proliferação das invasões de áreas verdes (públicas) nas frentes e laterais das casas das 700/Cidade Parque, tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Constata-se no Plano Piloto, aos olhos dos Órgãos do GDF, MPF, Iphan, a prática criminosa do MST no campo, agora visivelmente instalada em nossa cidade. Estarrecedor e pouco republicano é ver postulante ao Palácio do Buriti, prometer a extinção da Agefis. Leniente, é Governador ao término do seu mandato, candidato à reeleição, nada ter feito para coibir essa grilagem em Brasília. Aproximam-se as eleições, com a palavra os urbanistas e os eleitores que vivem e amam a Capital de todos os brasileiros.
; Amilton Figueiredo,
Asa Sul




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação