Poética singela das modinhas

Poética singela das modinhas

Irlam Rocha Lima
postado em 26/09/2018 00:00
 (foto: NickElmoor/Divulgação)
(foto: NickElmoor/Divulgação)




Cantor, compositor, violonista e violeiro, Marcelo Linhos há mais de duas décadas dedica a maior parte do seu tempo à companhia de comédia Os Melhores do Mundo, como diretor técnico e criador das trilhas sonoras dos espetáculos, utilizando, quase sempre, a temática pop. As poucas horas de folga que tem são ocupadas também pela música. É quando desenvolve projetos autorais em que enaltece a singela e doce poética das modinhas caipiras.

Admirador da arte armorial, criação do mestre Ariano Suassuna, ele busca criar algo que tem como traço comum a ligação entre o espírito mágico da literatura de cordel e a música de viola, rebeca e pífano. Não por acaso, o show que apresenta hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro, é intitulado Marcelo Linhos e Armorial.

;Paralelamente ao trabalho com Os Melhores do Mundo, sempre busquei desenvolver projetos que me permitem continuar cultivando valores ligados à atmosfera lúdica da minha infância, época em que a simplicidade e a sinceridade prevaleciam e eram passados de geração para geração. Até hoje não abro mão, por exemplo, de escutar e contar causos em conversas intermináveis na varanda da minha casa, e de ouvir canções que evocam o amor ao sertão;, destaca o artista.

Lirismo

Segundo Linhos, o resgate do lirismo dessa musicalidade que o leva a ;reconectar com o sentimento caipira; é base do show, no qual tem a companhia do conjunto armorial formado por Nelson Latif (violão 7 cordas), Marcelo Lima (bandolim), Dadá Nunes (sanfona) e Fred Magalhães (percussão). ;Já levei esse show a Portugal e aos Estados Unidos, mas é a primeira vez que vou fazer em Brasília.;

No repertório, embora haja inclusão de músicas registradas no CD Violinha caipira, lançado por Linhos em 2016, predominam clássicos do cancioneiro caipira como Casa de caboclo (Hekel Tavares e Luís Peixoto), Caipira de fato (Adauto Santos), Casinha branca (Gilson e Joran), Fogão de lenha (Carlos Colla, Maurício Duboc e Xororó), Romaria (Renato Teixeira), Tocando em frente (Almir Sater e Renato Teixeira), Tristeza do Jeca (Angelino de Oliveira) e Viola quebrada (Mário de Andrade e Ary Kerney).

;Para criar o roteiro, me debrucei pelo rico e vasto universo da música sertaneja tradicional, pois a ideia é preservar esse importantíssimo legado cultural, deixado por mestres, e fazê-lo conhecido pelas novas gerações. Depois de levar o espetáculo a outras cidades brasileiras e a países da Europa, penso em registrá-lo em CD e possivelmente em DVD, no próximo ano;, adiante Linhos.
Marcelo Linhos e Armorial
Show do cantor, compositor e músico, acompanhado por grupo hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental, ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarães). Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação