Visto, lido e ouvido

Visto, lido e ouvido

Desde 1960

Circe Cunha (interina) / circecunha.df@dabr.com.br
postado em 04/10/2018 00:00
Câncer sob a mira certeira medicina

Outubro chega trazendo não só a estação mais festejada de todo ano, mas, sobretudo, a maior e mais importante campanha realizada em todo o país de combate ao câncer de mama. Não faz muito tempo que a simples menção à palavra câncer era considerada um verdadeiro tabu. O diagnóstico, confirmando a detecção dessa doença, em qualquer parte do corpo, significava, para uma imensa maioria, um atestado de morte certa, lenta e dolorosa.

Graças à intensificação, no Brasil e em todo o mundo, de campanhas de conscientização e de movimentos de combate ao câncer, uma série de iniciativas e de novos procedimentos começaram a chegar ao conhecimento da população, fazendo ver que o acompanhamento precoce e minucioso de casos suspeitos é tão importante quanto a mudança de hábitos de vida. Nesse sentido, tanto a campanha Outubro Rosa, de combate ao câncer de mama, quanto a campanha Novembro Azul, destinada a incentivar o diagnóstico precoce do câncer de próstata, são reconhecidas como fundamentais para o esclarecimento da população sobre esses males e a melhor terapia para cada caso, o que pode levar a tratamentos menos dolorosos e custosos, e à maior chance de controle total da doença.

Nos casos de combate ao câncer, uma doença que, por séculos, tem desafiado a medicina, quanto mais informação e esclarecimento, maiores são as chances de a pessoa se livrar desse mal. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil deve registrar, neste e no próximo ano, 600 mil novos casos de tumores. As estimativas das autoridades de saúde indicam que o câncer de pele continuará como o mais frequente, com 165 mil novas ocorrências. Na sequência, estarão o câncer de próstata, com 68 mil novos casos e o câncer de mama com 59 mil ocorrências. São números relevantes e que indicam a necessidade de intensificar campanhas de esclarecimento. O câncer é a principal causa de morte em aproximadamente 10% das cidades brasileiras, sendo que as previsões apontam que, daqui a uma década, os tumores malignos responderão pela maioria dos óbitos no país, deixando as doenças cardíacas para trás.

Movimentos importantes, como Todos Juntos Contra o Câncer, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, também têm levado inestimável contribuição para o esclarecimento da população. Em Brasília, a cada ano, mil novos casos de câncer de mama são registrados. A Lei n; 12.732 determina que o primeiro atendimento ao paciente oncológico, na rede pública, no máximo, deve ser em 60 dias após o diagnóstico da doença. Tão importantes quanto as campanhas de esclarecimento e mudanças de hábitos para uma vida saudável são os avanços recentes obtidos por pesquisadores e laboratórios de todo o mundo.

No início dessa semana, o Instituto Karolinska, de Estocolmo, outorgou o Prêmio Nobel de Medicina a dois cientistas por suas descobertas no campo da terapia contra o câncer. Aproveitando o próprio mecanismo que confere capacidade do sistema imunológico dos indivíduos para atacar as células cancerosas, o pesquisador norte-americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo desenvolveram um tratamento que tem sido considerado revolucionário no tratamento dessa doença.

A imunoterapia criada por esses dois cientistas, fazendo com que as 50 milhões de células do linfócito T passem a reconhecer também os tumores cancerígenos, constitui, segundo os organizadores do Nobel, um importante marco contra a doença. Um brinde à vida.




A frase que foi pronunciada

;Se a vida começa aos 40, por que nascemos com tanta antecedência?;
Mafalda




Release
; Em Brasília, o CCBB recebe, de 10 a 14 deste mês, o Festival Palhaças do Mundo ; VI Encontro de Palhaças de Brasília que celebra a graça e poder das mulheres por meio da palhaçaria. A CiRcA Brasilina, com duas tendas montadas nos jardins do centro cultural, abrirá o picadeiro para a programação comemorativa do Dia das Crianças e também do aniversário do próprio CCBB, que completa 18 anos em 12 de outubro.


Absurdo
; As calçadas na W3 Norte e Sul são um convite à ortopedia. O perigo é constante. Não custa muito dar segurança aos pedestres. Basta vontade política e administrativa.


Idosos
; No programa Tarde Nacional, o advogado, especialista em direito do consumidor, Dori Bocault, conta os detalhes sobre os estelionatários que se aproveitam da ingenuidade dos idosos para dar golpes. Ouça a entrevista no Blog do Ari Cunha.




História de Brasília
Cooperando com a campanha Ajude sua Cidade, dos Diários Associados, a Floricultura Brasília exporá para venda, a preços baixos, mudas de plantas ornamentais em pequenas latas, prontas para o plantio, acompanhando instruções sobre o feitio do jardim. (Publicado em 31/10/1961)





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação