Trump ironiza vítima de abuso

Trump ironiza vítima de abuso

postado em 04/10/2018 00:00
 (foto: Mandel Ngan/AFP)
(foto: Mandel Ngan/AFP)


O presidente norte-americano, Donald Trump, conseguiu causar mal-estar dentro do próprio Partido Republicano ao ironizar abertamente a psicóloga Christine Blasey Ford, que acusa o indicado à Suprema Corte, o juiz Brett Kavanaugh, de agressão sexual quando ambos eram adolescentes. ;Como ela chegou em casa? Não se lembra! Como chegou lá? Não se lembra! Onde era o local? Não se lembra! Há quantos anos isso aconteceu? Não sabe! Não sabe e não sabe!”, declarou o magnata, ao imitar a suposta vítima de abuso, que prestou depoimento sob juramento ao Comitê de Justiça do Senado. ;Mas tomei uma cerveja. Só me lembro disto. E a vida de um homem está despedaçada. A vida de um homem é destruída;, acrescentou Trump. Michael Bromwich, advogado de Christine, reagiu à declaração do presidente, qualificando-a de ;ataque vil e desalmado;.

Os senadores republicanos Jeff Flake, Susan Collins e Lisa Murkowski, todos considerados votos decisivos na confirmação ou não de Kavanaugh, comentaram o discurso de Trump. ;Não há hora nem lugar para comentários desse tipo. Discutir algo tão delicado em um comício não está certo. Não está certo. Eu queria que ele não tivesse feito isso. É um pouco assustador;, disse Flake, segundo o jornal The Washington Post. Collins se limitou a afirmar que as palavras de Trump foram ;simplesmente erradas;. ;Os comentários do presidente, ao zombar da doutora Ford, foram totalmente inapropriados e, na minha opinião, inaceitáveis;, admitiu Murkowski.

Fraude
Ontem, Trump respondeu com ironia à investigação do jornal The New York Times, segundo a qual o presidente teria recebido US$ 400 milhões de seus pais, grande parte do dinheiro obtido por meio de esquemas de evasão fiscal. O extenso artigo do jornal ;é uma obra encomendada, muito antiga, chata e muitas vezes já vista sobre mim;, escreveu no Twitter um dia após a publicação dessa investigação, que prejudica a imagem do magnata do setor imobiliário. ;Isso significa que 97% de suas histórias sobre mim são negativas;, acrescentou Trump, que, durante a campanha presidencial, se recusou a divulgar suas declarações de impostos, rompendo com uma tradição estabelecida há décadas em seu país. ;Eles nunca se recuperaram de sua previsão ruim da eleição;, concluiu ele, com o argumento que utiliza regularmente.


Como ela chegou em casa? Não se lembra! Como chegou lá? Não se lembra! Onde era o local? Não se lembra! Há quantos anos isso aconteceu? Não sabe!”
Donald Trump, presidente dos EUA, durante comício em Mississippi

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação