IR de Temer investigado

IR de Temer investigado

» Ingrid Soares Especial para o Correio
postado em 18/10/2018 00:00



O presidente Michel Temer pode ter movimentado valores não declarados à Receita Federal. É o que informou o órgão ao delegado Cleyber Malta Lopes, que concluiu o Inquérito dos Portos e pediu o indiciamento do presidente. Um trecho do documento que analisa as informações fiscais de Temer entre 2013 e 2016, ressalta que, principalmente nesse último ano, ;a movimentação financeira superior às origens conhecidas de recursos pode ser indicativo de existência de rendimentos não declarados ou, até mesmo, a movimentação de recursos de terceiros;.

Em março, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a quebra do sigilo bancário de Temer de 1; de janeiro de 2013 a 30 de junho de 2017, no inquérito que investiga o decreto dos portos. Temer foi apontado como suspeito de receber propina para favorecer empresas do setor portuário na publicação de um decreto que alterou regras do setor.

O levantamento feito pela Receita e enviado à Polícia Federal, revela que no ano em que tomou posse, o presidente movimentou R$ 1,74 milhão. Na mesma época, os rendimentos líquidos somaram R$ 672 mil. Já em 2013 e 2015, a movimentação ficou muito abaixo dos rendimentos declarados. A Receita apontou ;aparente incompatibilidade entre a movimentação bancária do contribuinte e os rendimentos declarados nos anos de 2013, 2015 e 2016;.

Procurado, o Palácio do Planalto preferiu não se manifestar sobre o assunto. Ao Correio, o advogado do presidente Michel Temer, Brian Alves Prado disse que ainda está tomando conhecimento do conteúdo do relatório da Polícia Federal, que soma 819 folhas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação