Severino Francisco

Severino Francisco

por Severino Francisco >> severinofrancisco.df@dabr.com.br
postado em 28/10/2018 00:00
A Brasília que queremos

A Brasília que queremos é aquela em que funcionem as coisas básicas de uma cidade.
A Brasília que queremos é aquela em que o usuário do transporte público não seja humilhado e ofendido cotidianamente por ônibus que demoram a passar e custam caro.
A Brasília que queremos é aquela na qual seja respeitado e preservado o equilíbrio delicado com que Lucio Costa pousou a cidade no cerrado, com espaço para nuvens, como escreveu Clarice.
A Brasília que queremos é aquela na qual seja respeitado o meio ambiente, com as matas secas, as matas de galeria, os riachos e as nascentes.
A Brasília que queremos é aquela em que as crianças da periferia sejam protegidas e amparadas com o fortalecimento das existentes e a criação de uma nova rede de creches.
A Brasília que queremos é aquela em que os professores sejam valorizados, pois sem o reconhecimento deles é impossível fazer uma educação de qualidade.
A Brasília que queremos é aquela em que os brasilienses sejam protegidos contra a violência, principalmente os da periferia quando se preparam, na alvorada, para ir ao trabalho ou quando retornam para suas casas, em altas horas.
A Brasília que queremos é aquela em que seja possível andar pelas superquadras e nas ruas sem medo de ser assaltado.
A Brasília que queremos é aquela em que os mentirosos, os falastrões, enganadores dos incautos e os saqueadores dos cofres públicos não prevaleçam na administração da cidade.
A Brasília que queremos é aquela em que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) defenda, efetivamente, a capital modernista de Lucio Costa e Oscar Niemeyer contra a especulação imobiliária.
A Brasília que queremos é aquela em que qualquer cidadão receba tratamento digno nos hospitais públicos, sem passar por um martírio medicinal e burocrático.
A Brasília que queremos é uma cidade em que a especulação imobiliária não prevaleça sobre os interesses dos cidadãos.
A Brasília que queremos é a cidade que concede um espaço para que a Fundação Athos Bulcão construa a belíssima sede desenhada por Lelé Filgueiras. Athos é um artista genial, o mais importante na integração arte/arquitetura no século 20, dedicou a vida a Brasília e merece essa homenagem da cidade.
A Brasília que queremos é aquela em que a educação e a cultura ocupam o primeiro plano, pois são elas que transformam, libertam e elevam.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação