Mané vira casa da bola oval

Mané vira casa da bola oval

Campeão do Centro-Oeste, Tubarões do Cerrado começa amanhã, contra rival paraibano, briga por vaga na final nacional

MARIA EDUARDA CARDIM Especial para o Correio
postado em 01/12/2018 00:00
 (foto: Paulo Henrique/Tubarões do Cerrado
)
(foto: Paulo Henrique/Tubarões do Cerrado )


O sentimento de orgulho e alívio do Tubarões do Cerrado pela vitória inédita da Conferência Centro-Oeste da Brasil Futebol Americano (BFA), no último fim de semana, dá lugar ao espírito competitivo neste domingo. O novo desafio da equipe brasiliense exige mais ainda do time, que precisa vencer a condição de azarão, designada pelo próprio técnico, na partida contra o João Pessoa Espectros. O jogo válido pela semifinal da BFA, campeonato brasileiro da modalidade, será realizado hoje, no Mané Garrincha.

Mesmo atuando em casa, o técnico principal do Tubarões, Fabrício Ataíde, acredita que os visitantes são os favoritos. Fundado em 2007, o João Pessoa Espectros conquistou o título brasileiro em 2015 e é octacampeão nordestino. ;Chegamos como azarões porque o outro time é, claramente, o favorito. Mas existem chances boas de chegar até a final e nós queremos ir muito além do título da conferência;, vislumbra Fabrício.

O confronto com o time da Paraíba é inédito. As duas equipes jamais se enfrentaram nem em amistosos. ;Apesar de os dois times serem bem antigos no Brasil, nunca tivemos oportunidade de cruzar em campeonatos;, explica o técnico principal do Tubarões. Segundo ele, a receita para sair vitorioso de campo no primeiro encontro é jogar em alto nível e cometer poucos erros.

;O maior trunfo deles é errar pouco. Eles têm um trabalho que vem sendo feito há muito tempo. Tem estabilidade dos jogadores e são muito bem-organizados;, reconhece Fabrício. O linebacker do time brasiliense, Pedro Nakamura, concorda que a equipe paraibana tem bastante estabilidade, mas acredita que essa é uma ótima oportunidade para mostrar a evolução da equipe da capital federal.

;Por muito tempo, nosso time sempre foi conhecido como um time de segundo escalão no futebol americano do Brasil, mas isso mudou com a conquista da Conferência Centro-Oeste;, comenta o jogador, que está no time desde 2011. De acordo com Pedro, existem dois fatores principais responsáveis pela mudança de patamar da equipe. O contínuo trabalho da comissão técnica é um deles.

Programe-se
Semifinal da BFA
Tubarões do Cerrado x João Pessoa Espectros
Quando: amanhã, às 10h
Onde: Estádio Mané Garrincha
Entrada: gratuita

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação