Chapada dos Guimarães

Chapada dos Guimarães

postado em 05/12/2018 00:00
 (foto: Thousand Wonders/Reprodução)
(foto: Thousand Wonders/Reprodução)


A 65km de Cuiabá (MT), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é conhecido por ser território constante de visitas espaciais. Com pouco mais de 8 mil habitantes, a aura mística do lugar atrai muitos visitantes. No lugar, passa o paralelo 15; Sul, que corta algumas regiões beneficiadas energeticamente, facilitando o contato com os seres ufológicos. Dizem que existe uma passagem que permite a transferência de ondas cósmicas que não chegam à superfície.

O Morro de São Jerônimo é apontado como o maior mirante do parque, com 850 metros de altitude acima do nível do mar. A formação geológica achatada é apontada pelos visitantes como ideal para o pouso de discos voadores.

O aventureiro que pretende aguardar alguns dias pode se hospedar na Pousada do Parque, localizada nos limites do Parque Nacional, com acomodações rústicas e refeições com toque regional. Lá, o visitante tem uma vista ampla da região além de duas cachoeiras sazonais ; de dezembro a julho ; e trilhas. Preços e informações podem ser conferidos no site www.pousadadoparque.com.br/pt/.


Wycliffe (AUS)

Conhecida como o país dos cangurus, a Austrália também é lembrada por outro fato. A Wycliffe Well, localizada na Stuart Highway, a 380 km de Alice Springs, é visitada por muitas pessoas por ter o apelido de capital de objetos voadores. Entre os meses de maio e outubro, período mais seco do país, centenas de pessoas vão ao local para aguardar a visita de aliens. O local entra na lista dos cinco melhores roteiros de acesso aos ufos do mundo.


Área 51 - Nevada (EUA)

Localizada a 160km de Las Vegas, a Área 51 é conhecida por amantes da ufologia como um local onde o governo dos Estados Unidos armazena naves espaciais alienígenas e seus tripulantes (vivos ou mortos). A instalação da Força Aérea dos EUA é oficialmente chamada, pela Agência Central de Inteligência (CIA), como Aeroporto Homey e Lago Groom. O objetivo principal da base é desconhecido e esse mistério abre margem para os teóricos da conspiração: muitos acreditam que a área seja usada para fabricar aeronaves com base em tecnologia alienígena.

Claro que um local cujo objetivo oficial é escondido pelo governo não é lá um dos mais fáceis para visitar, mas isso não significa que os aventureiros não possam explorar a região. A área que circunda o lago é fora dos limites até para tráfego aéreo militar e civil, sendo que autorizações de segurança são verificadas com regularidade. Câmeras e armas não são permitidas. Em frente à entrada da Área 51, uma placa deixa claro: ;Advertência: Instalação militar. Proibida a entrada de pessoas não autorizadas. Pena de até um ano e multa de U$ 5 mil;. Os curiosos também ficam proibidos de tirar fotos ali. A estrada até lá é conhecida por colecionar histórias de avistamentos de ovnis.


Chile

A região tem baixa umidade, alta altitude e pouca poluição. É o ambiente propício para estes fenômenos. Foi registrado como o país com o maior número de casos de aparições de ovnis. Um dos exemplos de destinos que podem ser visitados é o Observatório Paranal, no Deserto do Atacama, considerado um dos melhores lugares para quem quer ter essa experiência. Ele concentra grandes telescópios como o Very Large Telescope, VISTA e VLT Survey Telescope. O observatório é aberto apenas aos fins de semana e no site dá para conferir como é feito o tour (www.eso.org/public/brazil/about-eso/visitors/paranal/).

Para quem quer ter uma experiência real e com conforto, o hotel Elqui Domos funciona no Vale do Elqui, na região de Coquimbo, entre a Cordilheira dos Andes. O espaço tem um observatório astronômico com telescópio, quartos em formato de naves e alguns deles o telhado se abre para observar o céu. No site, há informações sobre valores e contato. (https:/milodge.com/).


Roswell, Novo México (EUA)

Em 1947, na cidadezinha do estado americano Novo México, destroços não identificados caíram do céu em um rancho. Uma base aérea recolheu e identificou os objetos, mas não deixou ninguém se aproximar do local, o que levantou suspeitas de que aquilo se tratava de um óvni. Na época, militares divulgaram uma nota confirmado se tratar de um disco espacial, mas superiores retificaram-se dizendo que o responsável pela declaração não tinha conhecimento sobre os acontecimentos. A explicação final: era um balão meteorológico.

Desde o acidente, teóricos da conspiração alienígena alegam que restos de disco voador e até mesmo ETs mortos foram secretamente levados para um armazém e visitas aos locais do acidente são feitas após caminhadas longas pelo deserto. Os turistas visitam o Museu Internacional de OVNI e o Centro de Pesquisa.

Na cidade, acontecem até mesmo Festivais dos OVNIs. No dia 4 de julho, a cidade organiza uma celebração com tudo relacionado aos extraterrestres. Concurso de fantasias e palestras de ufólogos são promovidos pelo Museu Internacional.


Chapada dos Veadeiros

O lugar reserva diversas belezas naturais, além de muita energia. O município fica acima de uma placa de quartzo de 4 mil metros quadrados. Em 2012, a cidade recebeu muitos visitantes com a informação de que aquele ano seria o último. Segundo o calendário maia, era o fim do ciclo de 5.125 anos, nomeado como o fim do mundo. O misticismo também é figura presente na região, o que facilita encontrar templos, comunidades e santuários. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma boa opção de passeio, com diversos animais silvestres, além de trilhas e cachoeiras.


Rússia

Um dos locais mais misteriosos do planeta é o Triângulo de Molebka, na região de Kishert, do território de Perm, na Rússia. Há relatos de que relógios param de funcionar e foram registradas mudanças nas leis da física. Muitos turistas acreditam que os fenômenos decorrem da ação de alienígenas. O caso mais conhecido da região foi em outubro de 1983, quando houve uma luz sobre a floresta e um círculo na neve, medindo 62 metros, encontrado por um geólogo. Há citações de camponese, nos anos 1930, sobre objetos brilhantes no céu. Para chegar ao local, é preciso ir aos Montes Urais.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação