Ana Maria Campos

Ana Maria Campos

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br
postado em 05/01/2019 00:00

PM no comando do transporte público

A Polícia Militar vai comandar o DFTrans, área que controla e gerencia a operação do transporte público do DF. Além de ter escolhido o coronel Josias Seabra como diretor-geral, o governador Ibaneis Rocha nomeou ontem como diretor técnico o ex-comandante-geral da PM Coronel Florisvaldo Cesar, que está na reserva desde que deixou o cargo no governo Rollemberg. Esta é uma das funções mais estratégicas no funcionamento do transporte público porque define trajetos de linhas, tarifas e controla a operação.



Equipe de oficiais

São pelo menos cinco oficiais reformados atuando no sistema de transporte coletivo no primeiro escalão. O capitão Públio Pastrolin Cavalcante foi escolhido como diretor da Diretoria de Tecnologia da Informação. O tenente-coronel na reserva Paulo José David Franco será o chefe da Unidade de Controle de Bilhetagem Automática, foco de escândalo no governo anterior, detectado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do DF na Operação Trickster. Também na reserva, o coronel Marcos Aurélio Braga Reis será o coordenador da Coordenação de Manutenção dos Terminais Rodoviários.




Exemplos anteriores

Não é a primeira vez que o DFTrans é dirigido por um coronel da Polícia Militar. Comandante-geral da PM no governo Rollemberg, o coronel, agora na reserva, Marcos Antônio Nunes (foto) foi diretor-geral do departamento no governo de José Roberto Arruda, por indicação do deputado Alberto Fraga (DEM/DF), de quem foi assessor. No governo de Rogério Rosso, em 2010, Nunes foi secretário-adjunto de Transportes. Ex-chefe da Casa Militar, o coronel Cláudio Ribas também assumiu um cargo no DFTrans, o de diretor da Diretoria de Terminais.




Empregado

Secretário de Mobilidade, de Cidades e da Casa Civil no governo Rollemberg, Marcos Dantas não se elegeu deputado federal, mas não ficará desempregado. Ele foi nomeado como assessor na liderança do PSB na Câmara Legislativa.



Só segurança

Na nova administração, a pasta que combate a criminalidade volta a ter um nome simplificado: Secretaria de Segurança Pública, sem o complemento de Paz Social incluída na gestão de Rollemberg.



Nomes confirmados

Saíram ontem as nomeações de subsecretários equipe do delegado Anderson Torres, na Secretaria de Segurança Pública e Paz Social. Entre os nomes confirmados, estão o do delegado da Polícia Federal Alessandro Moretti como secretário-adjunto e do delegado da Polícia Civil do DF George Couto como subsecretário de Inteligência.



Sem disputa pelo gabinete 24

Na distribuição dos gabinetes na Câmara Legislativa, houve uma polêmica em relação ao número 24, associado ao universo gay. O deputado Hermeto (PHS), na reserva da PM, sugeriu que ninguém teria interesse em ocupá-lo. Mas o deputado Fábio Félix, que representa a comunidade LGBT, se apresentou como interessado. Ficou com o espaço. Quando os colegas perceberam que se tratava de um dos melhores do prédio, amplo, do lado oposto de onde bate o sol e bem localizado, já era tarde.



Mais um advogado

Candidato a deputado distrital na última eleição e vice na administração de Ibaneis Rocha (MDB) como presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras é mais um advogado na equipe do GDF. Ele foi anunciado ontem como secretário de Atendimento à Comunidade.




De rosa

Em meio à polêmica sobre cores para meninos e meninas, provocada pelas declarações da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, o governador Ibaneis Rocha (MDB) apareceu ontem para os compromissos públicos de camisa rosa bebê.



Só papos



;Menino veste azul e menina veste rosa é uma metáfora para dizer que não vamos admitir que a inocência das crianças seja violada por ideologias políticas e sexuais que erotizam e corrompem o entendimento natural das crianças sobre sexualidade.

Procurador regional da República Guilherme Schelb



;Vivemos num mundo diverso. A tentativa de aprisionar os seres humanos nas caixinhas rosa e azul está fadada ao fracasso. O século XXI é arco-íris, queiram os fundamentalistas ou não;

Presidente do PT/DF, deputada Érika Kokay



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação