Por motivo de força maior

Por motivo de força maior

Para tratar um tumor na próstata, técnico Hairton Cabral pede afastamento do Brasília Volêi, que passa a ser comandado por Inácio Júnior. Equipe se mantém fora da zona de classificação da Superliga Feminina

Maria Eduarda Cardim Especial para o Correio
postado em 05/01/2019 00:00
 (foto: Nadine Oliver/Brasília Vôlei)
(foto: Nadine Oliver/Brasília Vôlei)

O retorno do Brasília Vôlei aos treinos após o recesso de fim de ano foi marcada por uma surpreendente ausência. O técnico Hairton Cabral pediu afastamento do time por conta de um problema de saúde. O treinador descobriu um tumor na próstata no fim do ano passado e deixará as atividades na equipe para se submeter ao tratamento clínico.

A informação era conhecida entre a cúpula do Brasília Vôlei desde o término de 2018. Hairton Cabral comunicou a direção do time antes do último jogo do ano, diante do Fluminense, no Rio de Janeiro. O treinador ainda não tem previsão de retorno às atividades, mas não foi desligado definitivamente da equipe.

Enquanto durar o afastamento de Hairton Cabral, quem assume o comando do Brasília Vôlei é o auxiliar técnico Inácio Júnior. Ele está no grupo desde o fim da primeira temporada do time na Superliga Feminina e passa a liderar a equipe pela segunda vez. Na temporada passada, Inácio comandou as jogadoras por seis partidas, após o ex-treinador Sérgio Negrão se afastar por causa do nascimento do filho.

Dessa vez, o retorno ao cargo de técnico interino do Brasília Vôlei foi por causa de uma má notícia. ;Como ficávamos juntos nos quartos durante as viagens, o Hairton estava me preparando para que eu assumisse a equipe e ele pudesse resolver os problemas de saúde;, conta. Inácio lamenta a volta ao comando desta forma. ;É um desafio e um trabalho em dobro. Temos de fazer as nossas tarefas e dar continuidade as dele.;
Esperança

A central Angélica, capitã do time, acredita que o grupo está preparado para dar conta do recado e continuar o projeto de Hairton. ;Isso fortalece o grupo, porque todo mundo se sente um pouco mais responsável pelas necessidades da equipe, pois não há mais a figura do técnico;, comenta.

Angélica conta que se despediu do treinador, mas disse que o espera de volta. ;Não sei se para esta temporada, mas espero a continuidade dele dentro do vôlei, pois é uma pessoa muito nova;, diz a central. Hairton se afasta do time de Brasília após disputar nove rodadas do torneio nacional. Atualmente, a equipe brasiliense está na nona posição da tabela, com nove pontos (apenas os oito melhores se classificam à próxima fase). Até o momento, o time da capital federal venceu três jogos (13 sets) e acumula seis derrotas.

O Brasília Vôlei se prepara para voltar às quadras pela Superliga Feminina em 2019 na próxima terça-feira. O primeiro jogo do ano será contra o Barueri, time comandado por Zé Roberto, no Ginásio do Sesi Taguatinga, às 20h. A equipe paulista está na sétima colocação, com 14 pontos (cinco vitórias e três derrotas).
Programe-se
Superliga Feminina

10; rodada ; turno
Brasília x Barueri
Quando: terça-feira (8/1)
Horário: 20h
Local: Ginásio Sesi Taguatinga

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação