Clima de festa e prazo para ação

Clima de festa e prazo para ação

No lançamento do programa SOS DF, Ibaneis Rocha faz discurso, sobe em escavadeira e reúne multidão para a cerimônia que marcou o início do programa de ações emergenciais nas áreas de saúde, segurança, obras e educação. Trinta administradores são nomeados

» ALEXANDRE DE PAULA » ANA VIRIATO
postado em 05/01/2019 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Fogos de artifício anunciaram, ontem, o início da cerimônia de lançamento do programa SOS DF, em Ceilândia. O governador Ibaneis Rocha (MDB) preparou um evento com clima de festa para anunciar o programa que será o carro-chefe dos primeiros dias da gestão, com ações emergenciais em áreas como saúde, segurança, obras e educação. Deixando claro o perfil popular que pretende adotar ao longo dos quatro anos, similar ao do ex-chefe do Palácio do Buriti Joaquim Roriz, Ibaneis fez questão de se aproximar do público e de repetir, em um discurso empolgado, que cuidará dos mais necessitados. ;Nossos secretários, administradores e presidentes de empresas possuem a determinação de trabalhar olhando quem precisa: o povo;, cravou.

O emedebista disse, ainda, que os administradores e o secretariado têm um prazo de 100 dias para mudar o perfil do atendimento ao público. ;É uma meta de mudança dessas cidades. É um deadline para a própria administração. Quem não corresponder nesse prazo será trocado;, adiantou Ibaneis.

Embaixo da tenda em que o governador assinou o decreto que instituiu o programa e anunciou o nome de 30 administradores regionais, aglomeravam-se moradores e eleitores de Ibaneis com cartazes e faixas que traziam dizeres como ;Do povo para o povo;. Para reforçar a mensagem de que estará perto da população, o emedebista anunciou a criação da Secretaria de Atendimento à Comunidade. A pasta será comandada pelo advogado Severino Cajazeiras, vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) à época da gestão de Ibaneis.

Nos arredores, ficaram estacionados caminhões e máquinas usados para as obras do governo. Ibaneis anunciou ainda a conquista, por meio do governo federal, de 60 carros para a vigilância em saúde. Os veículos estavam em exibição no local. Seguido a todo momento pelo público que acompanhava o lançamento, o governador subiu em um dos veículos, colocou um boné do Serviço de Limpeza Urbano (SLU) e puxou um Pai Nosso ao fim do discurso em que defendeu o novo programa.

No lançamento, o governador assinou ordens de serviço para dar início ao processo licitatório de obras e de serviços de manutenção. Entre as medidas autorizadas estão a revitalização das tesourinhas do Plano Piloto, ao custo de R$ 7,9 milhões, de viadutos sobre a Galeria dos Estados, a R$ 4,7 milhões, além de viadutos na N2, com previsão de investimento de R$ 7,7 milhões. As obras viraram alvo de relatórios do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). Promessas de campanha, como o erguimento do balão do Recanto das Emas, também foram contempladas.

O primeiro grande evento do governo teve ares de comício e foi palco para diversos nomes da política local. Os deputados federais Júlio César (PRB), Paula Belmonte (PPS) e Flávia Arruda (PR) estavam por lá. Nomes sem mandato, como o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (MDB) ; a quem Ibaneis agradeceu no discurso ;, o ex-deputado federal Rôney Nemer (PP) e o ex-senador Hélio José (Pros) também aproveitaram o momento para se aproximar dos presentes.

Ações

O SOS DF, de acordo com o GDF, deve figurar como uma ação conjunta de todas as secretarias e empresas do governo. ;De forma simultânea, a Novacap realiza roçagens e tapa-buracos; o SLU entra com a limpeza; o Detran reforça as sinalizações. Depois das intervenções iniciais, passaremos para as administrações regionais o que ficar pendente;, disse o secretário de Obras, Izídio dos Santos. Segundo ele, o governo analisa o orçamento disponível a fim de acelerar o andamento das obras deixadas pela gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB), como o Trevo de Triagem Norte (TTN).

Mas o programa não abrange só a infraestrutura. Entre as medidas de destaque Ibaneis indicou a reforma de 200 creches e a contratação de servidores aposentados da saúde, da segurança e da educação por meio do pagamento de gratificações. Além disso, conforme o governador, a gestão inicia, na segunda-feira, um mutirão de cirurgias. ;Providenciamos o pagamento dos R$ 29 milhões que eram devidos para o Instituto do Coração (Incor), o qual reativará as cirurgias cardíacas. Vamos ter também o SOS Saúde em outras especialidades: ortopédica, de olhos e, principalmente, oncológica, onde existe um problema muito grande, porque, há um bom tempo, nem Incor nem Hospital de Base estavam atendendo os casos;, esclareceu.

Administrações

Apesar do anúncio do comando de 30 administrações regionais, restam quatro pastas com liderança indefinida. São elas: Santa Maria, Pôr do Sol/Sol Nascente, Arapoangas e Arniqueiras. As três últimas serão criadas por meio de decreto. Os cargos foram preenchidos por indicações políticas.

O governador, porém, acrescentou que enviaria à Câmara Legislativa, até segunda-feira, projeto de lei que prevê a participação popular na escolha dos administradores. ;Esperamos que todo o processo para a implementação dessa mudança seja finalizado em, no máximo, seis meses. As pessoas nomeadas agora terão esse prazo para trabalhar. A partir daí, a comunidade vai ratificar esses nomes ou escolher outros;, alegou.



Os administradores

O governador Ibaneis Rocha (MDB) nomeou ontem 30 chefes de regiões administrativas. Confira:

Plano Piloto:
Ilka Teodoro
Gama:
Juliana Gonçalves Navarro
Taguatinga:
Karolyne Guimarães dos Santos
Brazlândia:
Jesiel Costa Rosa
Sobradinho:
Eufrásio Pereira da Silva
Planaltina:
Gilson Amorim Sobrinho
Paranoá:
Sérgio Costa Damasceno
Núcleo Bandeirante:
Adalberto Ferreira de Paula Carvalho
Ceilândia:
Fernando Batista Fernandes
Guará:
Josivânia Jorge da Silva Gurgel
Cruzeiro:
Felipe Rodrigues Oliveira
Samambaia:
Glayce Helena Barbosa Alves de Almeida
São Sebastião:
Alan José Valim Maia
Recanto das Emas:
Carlos Dalvan Soares de Oliveira
Lago Sul:

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação