Pressão em cima das bancadas

Pressão em cima das bancadas

postado em 18/02/2019 00:00
 (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 6/2/19
)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 6/2/19 )

As conversas com lideranças partidárias começam, no entanto, amanhã, antes da assembleia nacional. O presidente da CSB, Antonio Neto, se reunirá na sede do PDT, em Brasília, com Ciro Gomes, candidato às eleições presidenciais em 2018 e 1; vice-presidente do partido, e o deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE), coordenador econômico do programa de governo de Ciro. O parlamentar, que mantém conversas com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é o mais cotado pela oposição para assumir a presidência da comissão especial que discutirá a reforma da Previdência.

Os representantes sindicais reforçarão aos parlamentares a retórica da ;perversidade; que a reforma da Previdência representa. O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, mostra preocupação com a possibilidade de desatrelamento do Benefício da Prestação Continuada (BPC) ao salário mínimo, como é hoje, segundo minutas vazadas à imprensa.

Se confirmada no texto encaminhado ao Congresso e aprovado, concederia a esse público uma renda inferior ao mínimo. Outra crítica diz respeito à sugestão de mudança do modelo de repartição para o de capitalização. ;Querem aplicar um sistema falho que está deixando idosos sem o recurso da aposentadoria no Chile;, protesta.

Ex-presidente da CUT de Pernambuco, o deputado Carlos Veras (PT-PE) se disponibilizou para ser o principal canal de atendimento aos líderes sindicalistas. O parlamentar mantém contato permanente com o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, e com o líder do partido na Câmara, Paulo Pimenta (RS), para compor a comissão especial da reforma.

A ideia de Veras é ser um porta-voz e alertar, com dados e informações, os perigos da reforma na comissão e no partido. ;Tenho um mandato voltado para a classe trabalhadora e não vou permitir nenhuma proposta que reduza direitos. Tratam a Previdência com um discurso falso de combater desvios e fraudes, sendo que não há nenhuma proposta que penalize os reais devedores e sonegadores;, acusa. (RC)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação