O carnaval é nosso!

O carnaval é nosso!

Órgãos públicos reforçam efetivo durante a festa de Momo. Pela primeira vez, feriado terá o sistema de monitoramento do Centro Integrado de Operações de Brasília. Saiba como se prevenir e pedir ajuda em casos de furto e prepare-se com muita hidratação e boa alimentação

» JÉSSICA EUFRÁSIO
postado em 03/03/2019 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Época de festa e folia, mas também de segurança e responsabilidade. Durante os dias de carnaval, órgãos públicos como o Departamento de Trânsito (Detran-DF) e a Polícia Militar terão reforço nos efetivos para assegurar a tranquilidade dos foliões nas ruas. Neste ano, as instituições terão mais equipamentos à disposição para acompanhar as festas e contarão, pela primeira vez durante o feriado, com o sistema de monitoramento do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob).

Desde janeiro, a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil realiza a Operação Momo, para vistoriar instalações elétricas, condições de geradores, tendas, além da documentação dos blocos. Ao todo, 201 equipamentos estão cadastrados junto à Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP-DF). Os trabalhos ocorrem até 17 de março.

No trânsito, o esquema de fiscalização será mais intenso ao longo da semana. A expectativa do Sindicato dos Servidores do Detran-DF (Sindetran-DF) é reduzir o índice de acidentes associados à mistura de álcool e direção. As equipes contarão com agentes trabalhando voluntariamente em todas as cidades do DF durante o feriado. A expectativa da entidade é manter índices menores ou semelhantes aos de janeiro, quando foram registradas 11 mortes no trânsito. A taxa foi a menor dos últimos 24 anos.

A atenção não deve ser redobrada apenas no trânsito. Cuidados com a própria segurança e objetos pessoais são importantes. Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) mostram que 70% dos casos de furto ou roubo a pedestres tiveram os celulares das vítimas como alvo da ação. Orientações divulgadas pela pasta são para evitar o uso do celular enquanto estiver caminhando e não deixar o aparelho à mostra, nas vestes ou na bolsa, nem sobre a mesa em estabelecimentos comerciais.

A polícia recomenda também que os foliões não levem objetos de valor, como relógios, joias e celulares caros, e que sempre andem em grupos e marquem pontos de encontro para o caso de alguém se perder. Além disso, este será o primeiro carnaval em que a Lei da Importunação Sexual estará em vigor. Vítimas desse crime devem procurar um policial imediatamente. O militar levará vítima e autor para a delegacia.

A Polícia Militar contará com cinco ônibus para acompanhar os eventos em diferentes regiões administrativas. Com a novidade, será possível, entre outras ações, lavrar termos circunstanciados e encaminhar a documentação diretamente para o Ministério Público, não sendo necessário, em casos de crimes de menor potencial ofensivo, recorrer às delegacias.

Respeito

Mesmo considerando-se precavida, a estudante do curso de audiovisual Cecília Bastos, 20 anos, não abre mão de algumas medidas durante o carnaval. Ela conta que foi furtada em anos anteriores e não quer passar pela experiência novamente. ;Agora, sempre levo uma pochete ou doleira. Também me mantenho perto de amigos, marco pontos de encontro e vou com sapatos fechados, para o caso de ter vidro no chão;, conta a moradora do Jardim Botânico.

Cecília também relata que, para aguentar o ritmo, sai de casa alimentada e com protetor solar. ;Mesmo que seja perigoso ser roubada, levo meu celular, para o caso de eu me perder ou de alguém se perder. Penso não só em minha segurança, mas na de pessoas à minha volta;, observa a universitária.

Acompanhamento
Este será o primeiro carnaval em que o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) estará em atividade. O sistema concentra equipes de 22 instituições dos eixos mobilidade, fiscalização, saúde e prestação de serviços públicos. A central auxiliará na identificação da prática de crimes em vias públicas por videomonitoramento com cerca de 450 câmeras. ;O Ciob tem uma grande vantagem, porque tratamos eventos para além do foco da segurança pública. Diminuímos o tempo de resposta e otimizamos o uso de recursos humanos e logística;, comenta o subsecretário de Operações Integradas da SSP-DF, coronel Julian Pontes.

Crime
Sancionada em setembro do ano passado, a Lei n; 13.718/2018 tipifica os crimes de importunação sexual e de divulgação de cena de estupro, além de tornar pública a natureza de ação penal de crimes contra a liberdade sexual e crimes sexuais contra vulnerável. No caso de importunação sexual, a ação fica definida como ;praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro;. Se não constituir crime mais grave, a pena vai de um a cinco anos de prisão. A punição se aplica independentemente do consentimento da vítima ou do fato de ela ter mantido relações sexuais com o autor anteriormente ao crime.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação