Tumulto acaba com bloco da Lud

Tumulto acaba com bloco da Lud

postado em 06/03/2019 00:00
 (foto: Alexandre Durão/Estadão Conteúdo
)
(foto: Alexandre Durão/Estadão Conteúdo )


Uma briga entre foliões obrigou o bloco Fervo da Lud, comandado pela cantora Ludmilla, no Rio de Janeiro, a terminar mais cedo. O evento, que chegou a reunir 1,2 milhão de pessoas no centro da cidade, acabou quase duas horas antes do previsto, deixando mais de 200 feridos. O tumulto ocorreu no momento em que Ludmilla se apresentava. A polícia usou bombas de efeito moral, gás de pimenta, gás lacrimogêneo e cassetetes para controlar os ânimos.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ) prendeu um homem que tentou agredir soldados da Força com uma barra de ferro. Emissoras de tevê divulgaram imagens dos policiais imobilizando o folião, que usou o objeto para resistir à prisão. Após ser derrubado, o homem foi algemado e levado para a viatura da PM, com o rosto sangrando.

A briga começou às 12h30. Às 13h20, o clima ainda era de muita tensão. O público se dispersava aos poucos, mesmo com o bloco declarando o encerramento do evento. Às 13h45, a situação havia sido contornada.

Bombeiros civis informaram ter feito 130 atendimentos durante todo o bloco. Três policiais ficaram feridos na confusão. Uma criança, de aparentemente três anos de idade, inalou gás lacrimogêneo e foi socorrida desacordada. Os postos médicos montados pela Prefeitura do Rio na Rua da Carioca e na Rua Ana Amélia, no Centro, atenderam 217 foliões que estavam no bloco. Desses, 29 foram transferidos para hospitais da rede pública, mas não necessariamente por gravidade dos quadros de saúde.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação