Blocos animam a ressaca de carnaval

Blocos animam a ressaca de carnaval

AUGUSTO FERNANDES ESPECIAL PARA O CORREIO
postado em 10/03/2019 00:00
 (foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)

Mesmo após o término do carnaval, Brasília ainda respira a festa do Rei Momo. Numa espécie de ressaca do feriado, alguns blocos saíram às ruas ontem, como o Gagá; Vião, que fez a alegria de moradores do Cruzeiro Velho. Cerca de 500 pessoas participaram da comemoração, que contou com a apresentação de uma escola de samba, desfile de trio elétrico e muitas brincadeiras para as crianças.

Foi o décimo ano seguido que o bloco saiu pelas ruas da cidade. ;É uma felicidade enorme chegar a essa marca. A cada ano, a comunidade abraça o nosso bloco com ainda mais força. O Gagá... Vião foi criado pelo Cruzeiro e para o Cruzeiro. O nosso objetivo é que os moradores possam prestigiar a beleza do carnaval sem sair daqui. Assim, cada um pode se divertir ao lado dos vizinhos, dos amigos e da família;, disse o presidente da agremiação, Gildo Seixas.

Muitas famílias caíram no samba do bloco. Até quem não mora no Cruzeiro prestigiou a folia, como a professora Janaína Cunha, 36 anos, que saiu de Samambaia para aproveitar a festa. ;Estou aqui todos os anos. Para mim, virou tradição curtir esse grupo. O ambiente é tão agradável que nós podemos comemorar sem receio de nada. Este é o verdadeiro carnaval;, ressaltou.

Janaína levou a filha Sofia, 11 anos, para se esbaldar no Gagá... Vião. Nas cerca de cinco horas de festa, a menina correu, pulou, dançou e jogou confete. ;O carnaval é a data que eu mais gosto de brincar, pois tem muita coisa divertida. Só estou triste porque minha mãe disse que, agora, só vai acontecer de novo no ano que vem;, disse a garota. ;O lado bom do feriado é esse: pessoas de qualquer idade, cada uma do seu jeito, encontra uma forma de ser feliz. Por mim, poderia ter carnaval o ano inteiro;, acrescentou Janaína.

Mulheres
Outra atração de ontem foi o Bloco das Mulheres, que agitou a 206 Norte. O grupo foi idealizado com o intuito de reforçar o protagonismo das mulheres no carnaval de Brasília. ;Neste ano, o feriado aconteceu na mesma semana do Dia Internacional da Mulher. Dessa forma, pensamos em fazer essa festa para fechar a semana, marcada pelas manifestações das mulheres em prol de mais igualdade e justiça, com chave de ouro. A mensagem que queremos deixar é de que as mulheres sigam acreditando nos seus potenciais;, disse Graziela Araújo, integrante do coletivo Maluvidas, um dos oito grupos musicais que se apresentaram no bloco.

A folia do Bloco das Mulheres foi marcada por muito samba e axé. Entre as foliãs, estavam as irmãs Luciana Campos, 43, e Ana Luísa Campos, 31. ;Além de ter sido uma festa de qualidade, o lado ético do bloco o tornou ainda mais especial. É muito bom saber que as mulheres estão cada vez mais ganhando espaço na sociedade, como na organização de uma festa tão relevante como o carnaval;, disse Luciana. ;Temos que pregar o respeito às mulheres e disseminar a ideia de que somos capazes de fazer qualquer coisa. Só precisamos de uma oportunidade;, completou Ana Luísa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação