Maioria das mortes no Brasil poderia ser evitada

Maioria das mortes no Brasil poderia ser evitada

postado em 13/03/2019 00:00
A maioria das mortes de crianças de 5 a 14 anos no Brasil, na Índia, na China e no México poderia ser prevenida ou tratável, diz um estudo publicado na revista The Lancet. Conduzido por Shaza Fadel, epidemiologista pediátrica do Centro de Pesquisa em Saúde Global do Hospital St. Michel (CGHR), no Canadá, o estudo descobriu que óbitos decorrentes de ferimentos por causa de acidentes de trânsito, de condições neurológicas, afogamento ou cânceres foram comuns nos quatro países, de 2005 a 2016.

Na Índia, taxas de óbito por doenças como pneumonia, tuberculose e enfermidades preveníveis por vacinas foram quase 20 vezes maiores que na China, e 10 vezes mais altas que no Brasil e no México. A China, por sua vez, registrou mais mortes por afogamento que qualquer outro país. Meninos de 5 a 14 anos foram mais vitimizados que as meninas da mesma idade. ;Muitas dessas mortes de crianças no mundo são evitáveis e, no caso das provocadas por condições médicas, muitas são tratáveis;, diz Prabhat Jha, diretor do CGHR e autor sênior do estudo.

A pesquisa examinou a mortalidade entre 2005 a 2016 nos quatro países em desenvolvimento, usando mais de 240 mil entrevistas de famílias com caso de morte ou os certificados de óbito. ;Cerca de um milhão de mortes ocorrem em todo o mundo dos 5 aos 14 anos, e nos endereçarmos a essa fardo não reconhecido é crucial para entender a causa dos óbitos;, diz Zuliqar Bhutta, codiretor do Hospital para Crianças Doentes, que não está associado ao estudo. Baseado nas descobertas, os pesquisadores pedem um conjunto mais amplo de intervenções voltadas a essa faixa etária.



"Muitas dessas mortes de crianças no mundo são evitáveis e, no caso das provocadas por condições médicas, muitas são tratáveis"
Prabhat Jha, autor sênior do estudo




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação