Casa de Julieta - Verona (Itália)

Casa de Julieta - Verona (Itália)

postado em 13/03/2019 00:00
 (foto: Wikimedia Commons/Reprodução)
(foto: Wikimedia Commons/Reprodução)
;Aquele que é atingido pelo amor não pode esquecer o tesouro do seu coração.;
William Shakespeare, por Romeu Montecchio, em Romeu e Julieta


A atmosfera de amor está por toda Verona. Isso porque William Shakespeare escolheu essa cidade como cenário da sua mais famosa história de amor: Romeu e Julieta. A Casa de Julieta, há cerca de 70 anos, recebe escritos contendo as mais diversas histórias de amor. Lá são depositadas mensagens, bilhetes e cartas que são coladas ou até mesmo rabiscadas nas paredes. O local se tornou turístico por conta de uma coincidência: a casa pertencia a uma família de sobrenome Dal Capello, bem semelhante a (e fácil de confundir com) Capuleto, a família de Julieta na história.

Foi construída ali uma sacada para personificar o local do romance, onde a personagem declama seu amor por Romeu. Os turistas também podem subir ali para sentir um pouco do amor que Julieta sentiu. No pátio externo da casa, há uma estátua de bronze de Julieta e diz a lenda que todo visitante que tocar seu seio direito terá felicidade no casamento. A fim de preservar o patrimônio, a prefeitura de Verona tenta conter a tradição de escrever e colar cartas nas paredes da casa, mas ainda não foi o suficiente para parar a superstição.


Quem quer contar sua história de amor em segredo para Julieta, porém, tem uma saída: o II Club di Giulietta. As cartas que chegam são respondidas desde 1930, quando um coveiro veterano da Primeira Guerra Mundial escreveu uma resposta a um recado deixado na suposta tumba da personagem. Com o passar do tempo, a tarefa foi passada a um poeta local que desistiu do cargo quando descobriram sua identidade. Desde os anos 1980, a prefeitura da cidade passou a responsabilidade ao Club di Giulietta. Além das cartas deixadas nas paredes, as ;secretárias; recebem as correspondências por caixa postal e terminais de computador. As respostas, porém, são sempre escritas à mão.


Quem quer fugir um pouco da atmosfera trágico-romântica, vale a pena visitar a Basílica de S. Anastasia, a maior da cidade. O interior em estilo gótico e suas diversas obras de arte encantam o turista. A praça Erbe é um antigo fórum romântico e é emoldurada pela torre dei Lamberti e por belos palácios. Ali existe o chafariz da Nossa Senhora de Verona e o capitel símbolo de Veneza. Durante a semana, acontece um mercado.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação