Ceilândia ganha Wi-Fi Social

Ceilândia ganha Wi-Fi Social

GDF lançou a conexão gratuita à internet na feira central da região administrativa ontem e promete estender o serviço a todas as outras da cidade. Local também ganhou posto de atendimento do Na Hora

» JULIANA ANDRADE
postado em 19/05/2019 00:00
 (foto: Renato Alves/Agência Brasília)
(foto: Renato Alves/Agência Brasília)

O Governo do Distrito Federal deu continuidade à expansão do Wi-Fi Social neste fim de semana. Agora, comerciantes e clientes da Feira Central de Ceilândia terão acesso à internet gratuita. A previsão é de que nos próximos dias o serviço chegue também à Rodoviária do Plano Piloto. O governador Ibaneis Rocha (MDB) participou do lançamento oficial da conexão no comércio e inaugurou também um posto de atendimento do Na Hora no local.

O celular da vendedora Deusilene Andrade, 29, já conecta no sinal da internet gratuita automaticamente. Assim que o serviço do Wi-Fi Social foi implantado na feira ela começou a usar a conexão. Ela afirma que o acesso à rede é fundamental para dar publicidade aos produtos que vende e, por isso, vê na internet uma ferramenta de trabalho. ;Eu criei um grupo no WhatsApp para divulgar minhas peças e o Wi-Fi vai ajudar muito;, disse.

O objetivo, segundo o governador, é que o serviço chegue a todas as feiras do Distrito Federal. Ibaneis anunciou ainda melhorias para os espaços. ;Estamos inaugurando o Wi-Fi e trazendo os serviços do Na Hora, que vão atrair mais pessoas para a feira. Aproveito para informar que, até o fim do meu mandato, todas a feiras serão reformadas, pois esse é um lugar da população, que precisa ser respeitado e valorizado;, destacou.

A feirante Keli Regina Rodrigues, 34, lembra que o sinal de internet gratuito vai poupar o uso da rede de dados móveis do celular. ;Eu mando muita foto dos meus produtos para minhas clientes e acesso o Instagram da banca várias vezes ao dia. Os dados móveis acabam muito rápido.;

O Wi-Fi Social é um projeto da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), que tem como foco levar internet gratuita a todos os locais de grande circulação de pessoas. Além das feiras, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), ônibus, terminais rodoviários, estações e vagões do metrô devem receber a rede. ;Queremos expandir o serviço para todo o DF. As pessoas que não têm condição de pagar um pacote de dados vão poder usufruir da internet;, garantiu o secretário da pasta, Gilvan Máximo.

O secretário explica que esse é o primeiro passo para a Cidade Inteligente. A expectativa é de que o DF tenha pelo menos 150 pontos de conexão. Segundo Máximo, o serviço não tem custo para o governo nem para a população. A rede é fornecida por empresas credenciadas pela Secti, que, em troca, podem usar o espaço para publicidade digital e presencial, por meio de placas e postes destinados ao Wi-Fi.

Para ter acesso à internet gratuita, é preciso ligar o sinal do Wi-Fi e fazer um cadastro, com nome, e-mail e telefone. Os dados só são pedidos no primeiro acesso. O serviço já funciona na Feira de Vicente Pires. Por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), o governo também promete implantar postos do Na Hora em todas as feiras da cidade. O objetivo é diminuir o tempo de espera do cidadão por atendimento.

Conexão
Após ser eleito, no ano passado, o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou a criação do programa Cidade Inteligente. O pilar do projeto é a criação de uma rede integrada Wi-Fi gratuita em diversos pontos das cidades para a população acessar os serviços públicos pelo telefone celular em toda a capital. Um dos objetivos era o de formar um espaço viável para a instalação de startups e empresas de informática em Brasília, criando empregos e gerando renda. À época, em novembro de 2018, Ibaneis disse que o projeto estava em estudo e que integrantes do futuro governo buscariam experiências de sucesso em outras cidades para trazer à capital.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação