Marcas e negócio

Marcas e negócio

postado em 19/05/2019 00:00
 (foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
Cuidado e confiança em audição
Com o desejo de criar o próprio negócio e melhorar a qualidade de vida dos clientes, o empresário brasiliense Glauber Oliveira, 37 anos, e a mulher, a fonoaudióloga especialista em audição Wallesca Boeing, 35, fundaram, há oito anos, a AudioMix Aparelhos Auditivos. O início era em uma sala comercial, mas a empresa conquistou a confiança e ampliou a atuação. ;O que tem tornado possível essa expansão é o reconhecimento da marca pelos clientes e também pelos principais fabricantes de aparelhos auditivos do mundo;, explica Glauber. A empresa conta com quatro unidades no Distrito Federal e em Goiás e planeja, neste ano, abrir mais duas, em Ceilândia e, talvez, em Padre Bernardo (GO).

A AudioMix representa seis dos maiores fabricantes do mundo para conseguir entregar, de forma personalizada, a solução necessária ao cliente. Um dos grandes casos de sucesso da companhia é o teste grátis do aparelho auditivo, no qual o cliente pode sair da empresa com um aparelho para testar por sete dias. ;Sem qualquer compromisso de compra, é possível colocar o produto à prova no seu dia a dia. E é sempre muito recompensador ver o cliente retornar feliz por ter ouvido com clareza. É incrível ver alguém redescobrir os sons e retomar a sua independência;, diz Wallesca.

Com funcionários dedicados e comprometidos com o trabalho, a empresa foca em proatividade, flexibilidade, respeito e cordialidade, além de colaboradores que se envolvam por completo e forneçam boas sugestões para melhorar o processo. ;Não há espaço para acomodação;, contam os proprietários.

Comunicação

Para a empresa, o investimento em comunicação é constante e crescente. ;O nosso mercado é muito pequeno e, mesmo assim, o cliente pode estar em qualquer lugar;, destaca Glauber, que sempre está à frente das decisões de comunicação da AudioMix.

A empresa acredita no mercado brasiliense e no poder de transformação, devolvendo aos clientes os melhores sons da vida. O segredo para o sucesso profissional, segundo Glauber, é o autoconhecimento e a excelente comunicação entre proprietário e colaboradores, sempre com empatia.


; COPA DO MUNDO
Elas no Ataque
Com o intuito de abordar a Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019, o Correio Braziliense apresenta o projeto Elas no Ataque na Copa de Futebol Feminino. O blog traz as principais competições femininas e histórias inspiradoras de mulheres no esporte. Neste ano, as jornalistas Maíra Nunes e Maria Eduarda Cardim embarcam para a França para mostrar a Copa do Mundo, em que todo protagonismo será das mulheres. A disputa será de 7 junho a 7 de julho. O futebol feminino tem ganhado cada vez mais visibilidade e, pela primeira vez na história, a Rede Globo transmitirá a copa feminina.

O projeto conta com caderno diário da reportagem, contendo crônica e atmosfera da competição. O blog reunirá toda a cobertura da Copa com as matérias especiais veiculadas nos cadernos impressos. No site, o podcast Por dentro da copa vai tratar as impressões do jogo. A plataforma contará com algumas jogadoras profissionais de Brasília, como convidadas, por exemplo, para comentar o desempenho no torneio.

Serão veiculados no blog vídeos semanais com análises das partidas e curiosidades do evento ou da cidade (entrevistas, torcedores, ponto turístico, prato típico etc). Para aumentar ainda mais a divulgação do projeto, curiosidades, highlights e destaques da Copa serão veiculados também em formato adaptado de vinhetas nos monitores digitais de alta tecnologia da Look Indoor.

Essa é mais uma iniciativa do Correio Braziliense para promover o protagonismo feminino no esporte. O projeto ainda está em comercialização. As empresas interessadas no projeto podem entrar em contato com o Departamento Comercial pelo telefone (61) 3214-1339) ou pelo e-mail comercial.df@dabr.com.br.

; GENTE
Amaury Guerrero, da Opty Hospitais Oftalmológicos

Planos de expansão
Foi a partir da união de médicos oftalmologistas e do fundo de investimento Pátria que, em abril de 2016, deu origem a um negócio pioneiro no setor oftalmológico do Brasil, o Opty. Apesar de jovem, o grupo conquistou o reconhecimento do segmento. ;Isso porque aplicamos um novo modelo de gestão associativo que permite ampliar o poder de negociação, o ganho em escala e o acesso às tecnologias de alto custo, preservando a execução da oftalmologia humanizada e oferecendo tratamentos e serviços de última geração;, ressalta Amaury Guerrero, 53 anos, CEO da empresa.

Fazem parte do grupo Opty o Hospital Oftalmológico de Brasília (DF), o Hospital de Olhos INOB (DF), o Hospital de Olhos do Gama (DF), o Instituto de Olhos Freitas (BA), o DayHORC (BA), o Instituto de Olhos Villas (BA), o Hospital de Olhos Santa Luzia (AL), o Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem (SC), o Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul (SC), a Clínica Visão (SC) e o HCLOE (SP), que somam 23 unidades de atendimento, além de reunir 1,5 mil colaboradores e 400 médicos.

Mutirões de catarata, campanhas de prevenção da saúde ocular e mutirões de diabetes fazem parte do planejamento estratégico do grupo. Os planos da empresa envolvem expansão para todo o país. Para 2019, estão previstos mais cinco novos grupos associados, o que representa um crescimento importante de unidades no Brasil. ;A entrada em outros países da América Latina também faz parte dos nossos objetivos. Além disso, temos programado para este ano a abertura de Centros Avançados de Oftalmologia em algumas regiões do Brasil, que trará o que existe de mais moderno e tecnológico para atender uma demanda existente de cirurgias;, finaliza.

O que desejava conquistar quando escolheu trabalhar no Opty? Que desafios enfrenta nos negócios?
O meu desejo é construir o maior e melhor grupo de oftalmologia na América Latina, atraindo pessoas brilhantes. Hoje, um dos nossos grandes desafios é atrair e reter agentes de mudança para acompanhar as profundas transformações do mercado de saúde e, principalmente, da oftalmologia.

Que qualidade valoriza nos funcionários no momento de formar a equipe de trabalho? E como mantém o grupo motivado?
Valorizo a ética, a colaboração, a atitude positiva e resiliente e a vontade de vencer. Autenticidade e transparência da liderança com possibilidades de desenvolvimento próprio são fundamentais para manter o nosso grupo motivado e focado.

Qual é o público-alvo do seu produto ou serviço? Qua

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação