Industrialização ainda é capenga

Industrialização ainda é capenga

postado em 02/07/2019 00:00


Para o Brasil sair do quadro desolador de baixo crescimento com alto desemprego, os economistas presentes ao Correio Debate, ontem, apontaram a necessidade das reformas estruturantes para aumentar a produtividade brasileira. ;Só uma série de reformas para gerar mais concorrência e novos entrantes. Sejam estrangeiros, sejam nacionais, tanto faz. Investidores têm que entrar e tornar os setores da economia mais competitivos;, defendeu Tony Volpon, economista-chefe do banco UBS.

O país ainda sofre com o problema da industrialização, que não era voltada para exportações, mas para substituição de importação, segundo ele. ;No primeiro momento, foi, talvez, a coisa necessária. Mas depois era a hora de abrir a indústria ao mundo e forçar a competir;, comentou Volpon. ;O ganho de produtividade gera uma indústria grande, potente, que exporta e pode ser o carro-chefe do crescimento econômico.;

No entender do professor da UnB José Luis Oreiro, a redução do ritmo de crescimento da economia e da expansão da produtividade está relacionada com a queda de esforço de arrumação de capital tanto do setor privado quanto do setor público. ;O salto que a economia deveria ter dado era aumentar a participação no mercado de manufaturados. O que podemos dizer é que os momentos em que a taxa de crescimento do PIB per capita cai, são momentos em que há contração da participação da indústria;, destacou.

Conforme Oreiro, a causa da crise de 2014 se baseia no colapso do investimento público com o privado e na redução da taxa de lucro motivada pelo superaquecimento da economia. ;Problemas no grau de utilização de capacidade produtiva, a participação dos lucros na renda e as taxas de câmbio e de juros levaram à queda do investimento;, apontou.

O remédio para corrigir as distorções, no entanto, foi errado. ;O governo Dilma achava que o baixo crescimento econômico era escassez de demanda agregada, quando na verdade estava relacionado com a mudança na composição da estrutura produtiva na economia. Com diagnóstico errado, foram utilizados instrumentos equivocados;, observou. (SK, AA, IS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação