Trump é criticado por visita a Kim

Trump é criticado por visita a Kim

postado em 02/07/2019 00:00
 (foto: Brendan Smialowski/AFP)
(foto: Brendan Smialowski/AFP)


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retornou ontem a Washington, depois de uma histórica visita a solo norte-coreano, sob críticas de opositores. Os adversários veem a aproximação com Pyongyang com ceticismo e acusam o magnata republicano de ;normalizar; o fato de possuir armas nucleares. O primeiro mandatário norte-americano a cruzar a linha divisória entre Coreia do Sul e Coreia do Norte, na Zona Desmilitarizada (DMZ, que divide a Península Coreana desde 1953), foi exaltado pela imprensa do país comunista. A mídia de Pyongyang classificou o último domingo como ;um dia assombroso;. Trump indicou que ele e o ditador Kim Jong-un decidiram iniciar conversas de trabalho, com vistas a um acordo de desnuclearização, após o fracasso da cúpula de Hanói, em fevereiro.

Ao voltar para Washington, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, disse à imprensa que as conversas começarão, ;provavelmente, na metade do mês;. Funcionários americanos disseram que almejam bases mais firmes antes de outra cúpula, embora reconheçam que seus colegas norte-coreanos têm pouca manobra para negociar o programa nuclear de Kim.

Uma matéria publicada ontem pelo jornal The New York Times, citando fonte anônima, afirmou que o governo Trump considera um acordo que congelaria, mas não desmantelaria, o programa nuclear da Coreia do Norte. Assim, aceitaria Pyongyang tacitamente como um Estado nuclear, reconhecendo que não avançará mais. Um acordo assim estaria em contradição com a ;desnuclearização final e completamente verificada da Coreia do Norte; defendida por Pompeo. Também significaria muito menos do que o pacto nuclear firmado pelo ex-presidente Barack Obama com o Irã, o qual foi chamado de ;terrível; por Trump.

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, negou a matéria do Times e disse que nem ele nem sua equipe ouviram falar da ideia de se conformar um ;congelamento; do programa nuclear. ;Essa foi uma tentativa repreensível de alguém de encurralar o presidente. Deveria ter consequências.; Para os opositores de Trump, o presidente gastou um valoroso capital diplomático pelo simples fato de se reunir com Kim, em seus próprios termos. ;Sejamos claros. Trump não está negociando com a Coreia do Norte. Está regularizando a Coreia do Norte;, disse o senador democrata Chris Murphy.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação