Grita geral

Grita geral

grita.df@dabr.com.br (cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901)

postado em 06/08/2019 00:00
Asa Sul
Demora no INSS

O leitor Ernani Tavares, morador de Vicente Pires, pede resposta do INSS quanto ao processo da mãe, Doralice Luiz Tavares, 64 anos, registrado na agência da 502 Sul. Segundo ele, Doralice aguarda Certidão de Tempo de Contribuição no órgão desde setembro de 2018. Segundo Ernani, após três meses, a mãe registrou uma reclamação na ouvidoria do órgão, pois depende apenas desse documento para solicitar a aposentadoria em Santo Antônio do Descoberto (GO), onde é servidora. Ele acrescentou que ela tem 37 anos de contribuição e dificuldade de locomoção. ;Esse documento foi emitido pelo órgão, porém tem de ser feita a revisão, como acrescentar o município de destino: Santo Antônio do Descoberto;, explicou Ernani.

; Em nota, o INSS informou que a Certidão de Tempo de Contribuição de Doralice Luiz Tavares foi distribuída às Centrais de Análise e, para ser analisada, segue a ordem da data de entrada do requerimento, conforme norma específica do INSS. O órgão informou que incrementa a metodologia de trabalho para dobrar o número de servidores nas Centrais de Análise, com o intuito de agilizar casos como o de Doralice. O INSS indicou o acompanhamento da evolução do requerimento pelo aplicativo ;Meus INSS;, disponível no site www.inss.gov.br.a





Ceilândia
Animais abandonados

A estudante Mariana Lopes, 22 anos, reclama do abandono de animais próximo à casa dela. Ela é moradora da Ceilândia e, segundo ela, são muitos os animais e ninguém toma atitude para recolhê-los. ;A gente vê muitos cachorros e gatos largados, deixados à própria sorte. Alguns deles ainda conseguem escapar quando alguém que, por iniciativa própria, os coloca em abrigos. Mas nem todos podem contar com a sorte, né? Poderia ter um programa, tipo um canil público para ajudar os animais de rua;, sugeriu.

; A Secretaria de Saúde informou que, de acordo com a legislação do DF, abandonar animais domésticos na rua é crime e deve ser denunciado para a Delegacia do Meio Ambiente da Polícia Civil. A pasta respondeu que a Zoonoses recolhe animais que ofereçam riscos à saúde pública. Esses casos devem ser encaminhados para o e-mail gvaz.dival@saude.df.gov.br ou denunciado pelo telefone 2017-1342.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação