PSG faz jogo duro por venda do atacante

PSG faz jogo duro por venda do atacante

postado em 23/08/2019 00:00
 (foto: Franck Fife/AFP
)
(foto: Franck Fife/AFP )


O PSG se mostra ;intransigente; nas negociações com Barcelona e Real Madrid para a venda dos direitos do brasileiro Neymar, segundo informam jornais da Espanha e França, que destacam que o clube francês rejeitou ofertas pelo atacante.

O jornal catalão Sport afirma que o Barça está disposto a pagar 160 milhões de euros pelo jogador, que deixou o clube espanhol em 2017 pelo valor recorde de 222 milhões de euros. A quantia poderia ser paga em duas parcelas, com um empréstimo com opção de compra obrigatória, mas o PSG rejeitou a ideia.

;As negociações estão bloqueadas diante da posição intransigente do PSG, que rejeita qualquer proposta de empréstimo e deseja uma transferência;, afirma o jornal Sport, exibindo a manchete ;PSG bloqueia Neymar;.

Outro jornal catalão, Mundo Deportivo, informa valores similares: uma oferta de empréstimo por duas temporadas, com pagamento a cada ano e uma opção de compra obrigatória no segundo ano de 150 milhões de euros.

;A negociação com o PSG prossegue entre negativas do clube francês, mas o Barça ainda espera uma manobra decisiva de Neymar: posicionar-se publicamente do lado azul-grená para desativar o interesse do Real Madrid;, afirma o jornal.

O jornal francês L;Equipe menciona uma ofensiva do Real Madrid, com o objetivo de evitar a transferência de Neymar para o grande rival. ;O Real Madrid propõe 100 milhões de euros à vista e três jogadores: o galês Gareth Bale, o colombiano James Rodríguez e costarriquenho Keylor Navas;, afirma a publicação.

De acordo com o L;Equipe, os dirigentes do clube francês rejeitaram a proposta porque ;o valor global da oferta não responde ao que espera o PSG;.

Tanto L;Equipe como o Mundo Deportivo mencionam uma possível tentativa da Juventus de entrar nas negociações, mas não consideram que o clube italiano tenha muita chance de obter sucesso.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação